Ninguém é perfeito

Abraçando a imperfeição

"Quando eu ainda era um  menino, ocasionalmente minha mãe gostava de fazer um lanche, tipo café da manhã, na hora do jantar. E me lembro especialmente de uma noite, quando ela fez um lanche desses, depois de um dia de trabalho muito duro. 
Naquela noite longínqua, minha mãe pôs um prato de ovos, linguiça e torradas, bastante queimadas, defronte do meu pai. 
Lembro-me de ter esperado um pouco, para ver se alguém notava o fato. Tudo o que meu pai fez foi pegar a sua torrada, sorrir para minha mãe e me perguntar como tinha sido o meu dia, na escola.
Não me lembro o que respondi, mas me lembro de ter olhado para ele lambuzando a torrada com manteiga e geleia e engolindo cada bocado. Quando deixei a mesa naquela noite, ouvi minha mãe se desculpando por haver queimado a torrada. Nunca esquecerei o que ele disse: 
- Amor, eu adoro torrada queimada...
Mais tarde, quando fui dar um beijo de boa noite em meu pai, perguntei-lhe se tinha realmente gostado da torrada queimada. Ele me envolveu em seus braços e disse:
 - Companheiro, sua mãe teve um dia de trabalho muito pesado e estava realmente cansada... Além disso, uma torrada queimada não faz mal a ninguém.  A vida é cheia de imperfeições e as pessoas não são perfeitas. Eu também não sou o melhor marido, empregado ou cozinheiro! 
O que tenho aprendido através dos anos é que saber aceitar as falhas alheias, escolhendo relevar as diferenças entre uns e outros, é uma das chaves mais importantes para criar relacionamentos saudáveis e duradouros. 
E esta é a minha lição para você, hoje.
Que possa aprender a levar o bem ou o mal colocando-os aos pés do Espírito Santo. 
Porque afinal, Ele é o único que poderá lhe dar uma relação na qual uma torrada queimada não seja um evento destruidor.
As pessoas sempre se esquecerão do que você lhes fêz, ou do que lhes disse. Mas nunca esquecerão o modo pelo qual você as fêz se sentir."

O texto, que recebi por e-mail, terminava com a frase óbvia, e talvez por isso, tão difícil de ser seguida:


"Não ponha a chave de sua felicidade no bolso de outra pessoa, mas no seu próprio."
(O texto veio com o clássico "Autor desconhecido").

9 comentários:

manuel marques disse...

"Se o homem fosse perfeito, seria Deus."

Abraço.

Luciana disse...

Concordo demais com a ultima frase. Nós, somente nós mesmos, podemos dar conta da nossa própria felicidade, deixar que outra pessoa tenha essa responsabilidade, seja assumindo ou não, sim, porque muitas vezes o outro nem assume a responsabilidade de nos fazer feliz, mas jogamos isso (essa batata quentíssima) na mão do outro, muitas vezes sem nem perguntarmos, e isso é loucura. Como também não devemos nos sentir obrigados ou responsáveis por fazer outra pessoa feliz, seja marido, pais, filhos... No máximo contribuimos para a felicidade alheia.

Mas quanto às torradas queimadas, eu sou uma das que gosto, kkkk

Beijo

Celia disse...

Amei o texto. O mundo seria bem mais feliz se existissem mais pessoas como esse pai. Muito boa a licao. Bj

*** Cris *** disse...

Querida, é de pessoas assim que o mundo precisa, pessoas que aceitem de bom coração, sem reclamar, a torrada queimada, mas que com certeza foi feita com carinho.
Bjs!

Beth/Lilás disse...

Somos humanos e imperfeitos, mas tem pessoas que através de seus atos são perfeitos para outros. Este texto lembrou-me ontem de meu marido que ao comer o arroz que fiz e quase queimei, disse-me que gostou muito e quando eu disse-lhe que o filho poderia reclamar, o marido respondeu-me; diga a ele que é assim que o pai gosta. Muito querido ele, por isso o amo tanto, por estes atos perfeitos e carinhosos.
Também gosto de torradas meio queimadinhas. hehe

beijo, carioca

Lu Souza Brito disse...

Este texto é lindo Lucia. E é sempre um prazer lê-lo novamente para ver se a gente 'põe em prática'.

Felicidade??? Nas nossas mãos, sempre. Ao menos deveria ser assim.
Um beijo

Pandora disse...

Com amor e compreensão até torrada queimada é manjar dos deuses néh?!?!

Tolerância é uma lição que todo mundo devia aprender em casa!!!

Amei o texto Lúcia, muito verdadeiro!

✿ chica disse...

Lindo texto e conclusão verdadeira! beijos,bom feriado ou descanso!chica

Bombom disse...

Gostei muito deste texto! É tão importante compreender e desculpar certos deslizes dos outros e não os incriminar por tudo e por nada! E como estes exemplos são importantes para a educação dos Filhos!...
No fundo, é com a nossa atitude perante a Vida que construímos ou destruímos a nossa Felicidade.
Bjs. Bombom