Bonecas Namoradeiras

A namoradeira é uma boneca feita de gesso, barro, madeira ou resina, apenas o busto, para ficar sobre uma janela, como se à espera do namorado. Uma das mãos pode estar sob o queixo, geralmente a direita.
São moças bonitas, faceiras, bem maquiadas, algumas com pulseiras e colares, lindos turbantes. A pintura das blusas, sempre decotadas, destacando o busto, é sempre colorida e pouco se encontra uma namoradeira branca. 
As namoradeiras, dos tempos coloniais, não eram as sinhazinhas, mas as mucamas, que ficavam na janela para verem os moços passarem, ou simplesmente para darem conta das novidades.
Esta é uma versão mais moderna, me parece.O detalhe do lenço na testa indica isto.
 Há variados modelos, cada uma mais bonita que a outra e com seus detalhes particulares, dependendo das ideias do artesão.
"Namorei" uma, em Ouro Preto, mas não a comprei e sonhei com ela por muitos anos.
Neste Natal, ganhei da Fabiana a minha namoradeira, encontrada em Pirenópolis, Goiás.
Em vez da blusa pintada, um lindo bustiê em chita. 
O detalhe dos brincos,os colares, as unhas francesinhas e os cílios naturais são um charme a mais.
Aqui em BH se vê alguma janela ou varanda com uma namoradeira, o que às vezes confunde o passante, que pode achar que é mesmo alguém na janela. Já ouvi caso de gente que conversou com uma, como se fosse uma pessoa, já que a boneca estava num terraço e o moço, cá de baixo, fez uma pergunta e como não obteve resposta, saiu xingando a namoradeira de mal-educada. 
A namoradeira faz parte da cultura mineira, um "ranço" do período colonial, que não dava à mulher o direito de sair à rua, a não ser para ir à igreja. Segundo li,há a versão de que as bonecas representavam as mucamas que ficavam na janela, indicando aos passantes que naquela casa tinha moças casadoiras, já que as sinhazinhas não podiam ficar à vista. Prefiro pensar que eram as meninas que, livres dos trabalhos domésticos, podiam ficar um pouco nas varandas, apreciando o movimento e sendo apreciadas por algum mancebo apaixonado.
Apaixonada pela minha namoradeira.
 (Esta é a minha namoradeira. A outras peguei no Google)

E agora tenho minhas namoradeiras de carne e osso. Fotos gentilmente cedidas por algumas de minhas amigas. Você tem uma foto assim? Manda pra mim e coloco aqui. 

Norma, em Gramado, 2013 (Blog http://pensandoemfamilia.com.br/)

Norma, em 2017. "Casa das Ovelhas", em Bento Gonçalves, RS. Sempre se lembrando de mim. 


Beth, em Ouro Preto, 2009. (Blog http://supremamaegaia.blogspot.com.br)
Podemos "namorar" os moços, ou "namorar" uma linda paisagem, como a Luciene. O cenário é você e uma janela, afinal.
  Luciene, em Vitória, 2014 (Blog http://lichiadoce.blogspot.com.br)



 E a Rosélia, do blog http://www.idade-espiritual.com.br/  vem chegando, com sua linda foto. (08/02/14)
 E a Ana Karla veio, lá de Olinda. (09/02/14). Blog: http://misturao.blogspot.com.br/


A Teresinha "namorou" lá em Arraial d'Ajuda (Foto enviada em 09/02/14)
Blog:http://democratizacaodamoda.blogspot.com.br

 E a Luisa, uma linda mineirinha, filha da minha amiga Priscilla, que fez pose junto à namoradeira da janela. Diamantina - MG - Março 2014

E a Kellen, do blog http://www.trilhamarupiara.com.br me dá a honra de estar aqui, no meio de lindas namoradeiras. Porto Seguro/2007  As namoradeiras não são famosas apenas em MG, mas no Brasil todo.
Fevereiro de 2017. Dani e Anninha. Sobrinha e sobrinha-neta. Mãe e filha. Num cantinho chamado Caminhos da Serra, em Piedade do Paraopeba, MG.

Lá de Porto Seguro recebi as imagens de namoradeiras lindas, que a Norma Emiliano viu e lembrou-se de fotografar para mim. Lindas, negras como as asas de uma graúna, bonitas e sensuais.
(Em 20/07/2015)

O lenço dobrado

 Sempre que um texto me chama a atenção, eu o guardo. Fiz isso "a vida inteira", tinha caixas ou envelopes cheios de papeis recortados, dos mais variados lugares, guardados para serem lidos e relidos. 
 Assim como não guardo mais papeis, continuo guardando o que me chama a atenção, agora em forma de rascunho, nas minhas postagens. Hoje resolvi postar o texto abaixo. A parte que cita a Bíblia, no Evangelho de João, capítulo 20, versículo 7, é correta, mas a parte que conta da tradição hebraica gerou-me dúvidas, pois a pesquisa que fiz não me levou a página nenhuma que me falasse dessa tradição. Se realmente faz parte da cultura hebraica, não afirmo. Quem sabe alguém pode esclarecer?


 O LENÇO DOBRADO
Por que Jesus dobrou o lenço que cobria sua cabeça no sepulcro depois de sua ressurreição? (na verdade, a Bíblia fala que o lenço estava enrolado, cuidadosamente, diferentemente dos outros panos, que estavam espalhados).
Poucas pessoas já haviam detido a atenção a esse detalhe. 

João 20:7 -  nos diz que o lenço que fora colocado sobre a face de Jesus não foi apenas deixado de lado, como os lençóis no túmulo.
A Bíblia reserva um versículo inteiro para nos dizer que o lenço foi dobrado cuidadosamente e colocado na cabeceira do túmulo de pedra. 

Bem cedo, na manhã de domingo, Maria Madalena foi à tumba e descobriu que a pedra da entrada havia sido removida.
Ela correu ao encontro de Simão Pedro e outro discípulo... aquele que Jesus tanto amara (João) e disse-lhe ela:- "Tiraram o corpo do Senhor e eu não sei para onde o levaram."
Pedro e o outro discípulo correram ao túmulo para ver. O outro discípulo passou à frente de Pedro e lá chegou primeiro. Ele parou e observou os lençóis, mas não entrou no túmulo.
Simão Pedro chegou e entrou. Ele também notou os lençóis ali deixados, enquanto que o lenço que cobrira a face de Jesus estava dobrado e colocado em outro lado.
Isto é importante? Definitivamente sim! Isto é significante? Certamente que sim!
Para poder entender a significância do lenço dobrado se faz necessário que entendamos um pouco a respeito da tradição hebraica daquela época.O lenço dobrado tem que a ver com o Amo e o Servo, e todo menino Judeu conhecia essa tradição.
Quando o Servo colocava a mesa de jantar para o seu Amo, ele buscava ter certeza em fazê-lo exatamente da maneira que seu Amo queria. A mesa era colocada perfeitamente e o Servo esperava, fora da visão do Amo, até que o mesmo terminasse a refeição.
O Servo não podia se atrever, nunca, a tocar na mesa antes que o Amo tivesse terminado a sua refeição. Diz a tradição que: ao terminar a refeição, o Amo se levantava, limpava os dedos, a boca e sua barba e embolava o lenço e o jogava sobre a mesa.
Naquele tempo o lenço embolado queria dizer: "Eu terminei". No entanto, se o Amo se levantasse e deixasse o lenço dobrado ao lado do prato, o Servo jamais ousaria tocar na mesa porque, o lenço dobrado queria dizer:
"Eu voltarei!"


Pelo menos é lindo de se ler, não? Que bom se fosse verdadeira a história da tradição.
Uma boa semana a todos.
(Hoje minha turminha voltou para casa, depois de 1 mês de férias com a vovó. Por isso estou contemplativa).

Momentos

 (Daqui: https://www.facebook.com/pages/Arunachala/490964684281173)

Acabei de ler, no Facebook. Um momento especial. Encruzilhada. Caminhos a seguir, a escolher, a percorrer. Escolhas. Responsabilidade. Medo. Tristeza. Dó. 
O que é a vida, senão escolhas?

O que passou, passou

Estamos sempre nos preparando para daqui a algumas horas, para o dia seguinte, para a outra semana, para o mês que vem, ano que vem... Não sabemos o tempo que temos mas mesmo assim deixamos para fazer algumas coisas "depois".
E "depois" pode virar anos e mesmo assim não realizamos o que nos propusemos.
Prioridade é viver o hoje. Urgente é ser feliz.Tranquilidade para viver a vida da melhor maneira possível.
Tecer sonhos, criar metas, ser objetivo, fincar os pés no chão (combina perfeitamente com "tecer sonhos"). Até para sonhar temos que nos basear na nossa realidade.
O menino pés descalços, colchão no chão, cômodo apertado, cheio de gente, vida sofrida, vai sonhar com um Mercedes ou um Taj Mahal? Se sonhar, vai se frustrar pela vida afora.
Pode sonhar, sim, com uma boa cama, com um quarto dividido com mais 2, roupas decentes, comida na mesa diariamente.Sonhos possíveis.
Por isso as pessoas vivem amarguradas, por traçar metas que não atingirão, não porque não sejam viáveis, mas porque estão acima da sua realidade. E querer demais, para quê?
Claro que a minha amiga de 20 e poucos anos que me lê vai achar absurda essa colocação, imagina se a gente não pode tudo que quer!
Não podemos.
Mas todos nos ensinam que temos que lutar pelo que queremos. Eu mesma  falo isso tanto, que basta  querer para conseguir... 
Sim, querer é importante e o primeiro passo. Falo de realizações, de modo de vida, de achar que a vida é boa para uns, uma mãe, e madrasta para outros.
A vida é como é e não adianta cortar as expectativas dos mais jovens, é preciso que vivam e busquem o que quiserem.
Não adianta dizer que o príncipe encantado não existe e que a vida não é um conto de fadas.
Porque o mais simples e gentil rapaz, honesto e trabalhador, pode ser, sim, a versão do príncipe para alguma mocinha apaixonada. E a vida se torna um conto de fadas se aquilo lhes bastar, se o "juntos" for o mais importante, não precisando incluir castelos, nem viagens em carruagens puxadas por alazões velozes. 
Cada um tem sua visão da vida e tem que ir em busca do que acha, quer, pensa, determina.
É preciso amar-se em primeiro lugar, definitivamente.
Querer bem a você mesma (o), antes de tudo.
Saber o que quer, focar nisso e batalhar para conseguir.
Não ficar parado no tempo é fundamental.
Pensar no futuro é essencial.
Mesmo quem nasce em berço de ouro tem que viver a vida proveitosamente, pois o ouro não é um recurso renovável.
Quando ouvir de alguém o conselho para estudar e buscar seu lugar ao sol, acredite, esta pessoa tem toda a razão do mundo.
Quem ganha seu próprio sustento sabe encarar melhor as adversidades.
Bastar-se.
Não espere o homem (mulher) dos seus sonhos. Seja você seu futuro.
Não ceda à pressão do amor. Antes dele, precisam existir o respeito, o carinho, a admiração, a compreensão, a amizade, o companheirismo.
"É preciso amar as pessoas como se não houvesse amanhã".
Viver o hoje, com um pé no futuro. 
O que passou, passou.

AMA!

E 2014 já vai indo. 8 dias já e "parece que foi ontem" o reveillon.
Dias corridos, intensos, com os netos em casa. Não, você não tem ideia! rs Muito bom, delicioso, queria que não acabassem os dias de férias deles aqui, mas cansa. Cansa e alegra. Cansa e distrai. Cansa e cansa, mas é bom demais. Tê-los a um braço de distância, poder pegar neles, abraçar a hora que quero, não tem preço! (Estevão é mais amoroso, chega-se, encosta e abraça, espontaneamente. Fabrício e Henrique são mais "ariscos" e não se afastam quando os pego, mas são menos afetivos comigo. Meus príncipes, meus amores.
 (Foto de mais de 1 ano atrás)

Letícia, com a qual convivo diariamente, está a cada dia mais desenvolta, amiga, um mimo comigo, embora as "brigas" também. rs Coisa de quem tem muita intimidade.

(Também, foto de mais de 1 ano)

E meu caçulinha, apaixonante, naquela idade linda que está aprendendo tudo, com a velocidade da luz, Samuel é um encanto, tão esperado, tão amado! Apaixonado pela vovó, que não vê todos os dias, mas o rostinho se ilumina ao me ver.
(1 aninho de puro charme e simpatia!)

Esta é a minha vida, as razões do meu afeto, junto com os pais deles.
A alegria de tê-los me impulsiona.