Isso é coisa de humanos

 Todo mundo sabe que fico brava quando falam do Brasil.
Não sou alienada e sei bem dos problemas pelos quais passamos, que não são poucos e existem desde que me entendo por gente.
A cada ano as coisas têm piorado, mas como vivemos aqui, achamos que é só aqui.
Problemas existem em todos os lugares habitados pelo homem.
Problemas de toda ordem: geográfica, histórica, moral, social.
O homem é um animal racional, que nem sempre usa sua racionalidade. E quando quer "causar", o faz, seja ele branco, amarelo, vermelho, negro ou que "classificação" tenha, etnicamente.
Hoje em dia parece que quem é honesto tem uma qualidade a mais, como se honestidade fosse uma novidade atrelada aos homens. Achou dinheiro na rua e devolveu é herói. 
Errado, por mais pobre que seja, é ficar com o que não é seu.
Policial corrupto, político corrupto, qualquer que seja a profissão, há quem exerça sua veia de fora-da-lei, se assim o quiser.
O que temos de pior em comparação a outros países são as leis fracas, que não se cumprem e privilegiam alguns.
Tenho tio que mora há mais de 40 anos na Itália e conta casos comuns de bandidagem na política, roubos de turistas, tudo acontecendo na bela Roma, ou em que cidadezinha for. Haja vista que é a terra dos mafiosos, né?
Hoje fiz uma postagem no FB e uma amiga, que mora em país europeu, contou de roubos acontecendo em uma loja, sendo que um deles aconteceu enquanto o vendedor lhe contava que tinha havido outros.
Num blog que li esta semana, com fotos belíssimas da Bélgica, a blogueira conta que foram roubados numa estação de trem, num segundo de descuido. Ainda há quem vá dizer que devia ser alguém de outro país, quem sabe até um brasileiro, né?
Uma sobrinha foi roubada em pleno metrô de Paris, abriram sua mochila e tiraram tudo, sem que ela percebesse. O verdadeiro "mão-leve". Seria ele um brasileiro?
Estamos, já alguns anos, com um índice grande de assaltos, roubos, furtos, agora mortes de jovens, de policias, um bang-bang digno dos filmes que Hollywood sabia tão bem fazer e exportou para o mundo.
Só que o bang-bang deles era cenográfico.
Nem se sabe de onde tiravam as histórias, como as de tantos gângsters que infestaram os filmes.
Gente é gente e não há divisão de países, não está estabelecido que bandido só nasce aqui no Brasil.
Outra coisa que me enerva sobremaneira é falarem que o brasileiro gosta de levar vantagem em tudo, que para tudo tem o seu "jeitinho". Todo mundo que quer se beneficiar de alguma coisa usa de um jeitinho, seja em que lugar for, seja ele de que nacionalidade for.
De uns meses para cá, BH está com grande índice de assassinatos entre gangs, assaltos seguidos de morte, roubos de casas, aproveitam qualquer descuido, entram, rendem a família, fazem um dos membros de refém e saem com ele para bancos, onde têm que sacar dinheiro e depois são deixados em local ermo. E ainda se tem que ficar aliviado pois  foi poupado de levar um tiro à queima-roupa. A violência, os desmandos, estão aí, não tampo o sol com a peneira.
E, sim, tenho medo, por mim, por meu marido, por meus filhos, netos, irmãos, sobrinhos, amigos, enfim, sair de casa virou uma aventura.
Mas nem por isso vou desmerecer o Brasil, é um momento, uma contingência, alguma coisa tem que estar sendo feita para inibir essas ações, essa bandidagem, essa falta de moral, que tem que vir lá da infância, com pais ajustados que formam filhos ajustados. Começar lá de baixo, pois "é de pequenino que se torce o pepino".
Em vez de depreciar o Brasil, vamos nos unir para ajustar os ponteiros e fazer do nosso país um lugar onde possamos viver em paz, em irmandade, em igualdade. 
Pobreza sempre existirá, pobre não é destinado a ser bandido. Bandido é quem tem má índole, pode ser pobre ou não. 
Não falemos do Brasil como se fosse um caso perdido. Antes, olhemos para ele como os pais olham para um filho, nunca achando que ele seja "um caso perdido".
Chega de falar, precisamos agir.

13 comentários:

Bombom disse...

Oi, Lúcia, ninguém gosta de ouvir falar mal dos seus e muito menos de ouvir dizer mal do seu país. Tens razão quando dizes que em todos os países há pessoas boas e más, como em todas as profissões. Esperemos é que os bons superem os maus!
Nós em Portugal quando temos boas leis, ninguém cumpre; e a maioria das leis também são feitas para safar os corruptos e os ladrões.
Quando os polícias prendem os gatunos e os malandros em flagrante delito, os juízes mandam-nos embora. quando muito, tomam nota da morada mesmo que seja falsa e mandam-nos apresentar-se nas esquadras Policiais... Enquanto as leis forem assim de faz de conta, não chegamos a lado nenhum.
Valha-nos algum Santo que nos dê paciência! Bjs. Bombom

✿ chica disse...

Ninguém gosta de ver gente de outros países falando mal daqui, mas nós damos motivos, tantos na política, quanto na saúde, insegurança Temos que tentar fazer o melhor, mas tá difícil acreditar num país onde os senadores "ESQUECERAM" de pagar seus impostos,Porém os coitados trabalhadores, não podem esquecer!!

Isso uma coisinha apenas.Não quero discutir. Mas lá fora não admito que me falem mal do Brasil, porém AQUI dentro, a roupa suja deve ser lavada. Não adianta nós fazermos tudo certinho... Precisa mUITA mudança!

Tomara aconteça e não é pór falta da NOSSA vontade. Porém precisa muito mais deles, das leis, tantas coisas! beijos,chica

Marli Borges disse...

Olha Lúcia, eu tbm penso assim como tu. Os bons exemplos que temos por aqui, não tem mídia, ninguém fala, não dá ibope. Se fossem falados, aumentaria nossa autoestima, nos daria esperanças, teriamos exemplos, espelhos. E o melhor de tudo, fortaleceria o inconsciente coletivo e passaríamos a imaginar coisas boas e a fazer coisas boas. Teríamos estímulos positivos. Mas veja: só se fala em erros... deméritos, subterrâneos brasileiros. Assim, minha linda, fica dífícil, não é? Porque será que ninguém fala hein? Os(as) psicólogos não se pronunciam, os pedagogos, os formadores de opinião, todo mundo, ...quietinho. E a mídia segue crucificando somente o Brasil. Parabéns por ter levantado essa bandeira. Bjssssss

Beth/Lilás disse...

Pois é, Lúcia, a gente não gosta de ouvir ou ver falarem mal do nosso país, isso dói, machuca mesmo, porque somos pessoas decentes e que procuramos fazer as coisas certas dentro das leis e dos bons costumes.
Mas, é como disse a Chica, e eu concordo plenamente, lá fora eu jamais falo do meu país e nem admito tal coisa, mas aqui dentro, não há como tapar o sol com a peneira, afinal há muita coisa errada e muita corrupção, não só de políticos mas de muitas pessoas que não se tocam de que seus atos considerados normais, tais como; fazer gato, não dar nota fiscal ou não exigi-la, não respeitar os direitos de quem trabalha para si e um monte de outras coisas que já se enraizaram neste país e que nem daqui há 50 anos mudará, só se começarem a fazer leis sérias para tudo isso.
Eu nunca falei que o Brasil não tem jeito, mas digo e repito que não terei o prazer de ver meu país sem todas essas mazelas cruéis que nos assolam, já que para quase tudo isso, seriam necessários trabalhos na área educacional e que demandam mais de 50 anos para dar certo.
Uma presidente que está no poder e vê isso tudo e não toma medidas radicais, pelo contrário, ainda fica tentando colocar um Renan Calheiros como Presidente do Senado, não liga para a situação horrível que estão vivendo nossos índios e a população do N/NE até hoje, sem contar as inúmeras mortes por violência na região sudeste, o abandono de milhares de jovens pelo vício de crack e outras drogas pesadas, extermínio todos os dias mostrados na televisão em S.Paulo a maior e mais rica cidade da América do Sul. Ufa!
Então, como tapar o sol com a peneira e dizer que o Brasil tem jeito rapidinho?! Mas, não tem mesmo se continuar assim, com governos corruptos e insensíveis que inventam desde a era Lula o lançamento de uma tal "pedra fundamental" para lançar investimentos, negócios, ideias que nunca saem daquilo. Fica só pra inglês ver.
Corrupção tem mesmo em quase todo lugar do mundo, mas aqui as raízes são profundas desde a época do nosso império e desde lá não tivemos nenhum grande homem no poder, como um Abraham Lincoln para moralizar e dar um jeito pro futuro.
um beijo carioca




Kellen Bittencourt disse...

Verdade Lúcia, as pessoas desmerecem muito o nosso país, eu amo o Brasil e não o trocaria por nenhum outro país do mundo a não ser que precisasse mesmo, assino embaixo do seu texto! Bjooosss

Jussara e Jurema Brazil disse...

Lucia, concordo inteiramente com você, eu nunca falo mal do país e se estamos ruim o resto do mundo não é melhor!
O ano passado estive na Europa: minha irmã foi assaltada no metrô em pleno centro de Paris por uma menina branca de mais ou menos 18 anos, sofremos preconceito racial em Londres dentro de um banco onde somos correntistas e tinhamos um seguro, nunca vimos tanto pedinte pelas calçadas como na Alemanha!Como minha irmã bem disse nem em São Paulo. Eles têm ótimas escolas e um padrão de vida invejável, então como assim acontecer essas coisas?
O Brasil está melhorando em diversos aspectos e em diversos locais, mas por que divulgar se desgraça dá mais Ipobe? Pra quê se falar mal é mais cult? Criticar sem ler e pesquisar a verdade é tão mais legal.Preguiça dessa gente.
bjs
Jussara

Zilani Célia disse...

OI LUCIA!
TAMBÉM SOU FANÁTICA POR ESTE PAÍS, NOSSO TORRÃO NATAL, TERRA ABENÇOADA POR DEUS, ENFIM, SOU PELO BRASIL, SEMPRE.
TUDO QUE COLOCAS AI, É A PURA VERDADE, O QUE ESTÁ ACONTECENDO É MUNDIAL E NÃO É TÃO DIFÍCIL RETOMAR, EDUCAÇÃO, DIGNIDADE A QUEM CRIA SEUS FILHOS E QUER FAZER DELES CIDADÃOS DE BEM, TRABALHO E SALÁRIO DIGNOS, QUE LEVA AUTOMATICAMENTE A PODER AQUISITIVO DIGNO,ALIMENTAÇÃO E TUDO O MAIS QUE QUALQUER SER HUMANO PRECISA PARA SE SENTIR PARTE DO TODO QUE COMPÕE UMA NAÇÃO.
SÓ, QUE PARA QUE ISTO ACONTEÇA, A LIMPA INICIAL, TERIA QUE SER EM NOSSOS GOVERNANTES QUE TERIAM DE SER PESSOAS, COM A FORMAÇÃO, ESTA QUE FALAMOS ANTERIORMENTE E COM PALAVRA E RESPEITO AO CIDADÃO, ENTÃO É POSSÍVEL SIM, A LONGO PRAZO, MAS É.
ABRÇS

zilanicelia.blogspot.com.br/
Click AQUI

ML disse...

O que eu acho, Lucia, é que temos um diferencial: aqui, a roubalheira é institucionalizada (como na terra do Berluscone e na Argentina da "lindinha" da "viuva dançante".
Com relação ao aumento da violência em Belô, houve uma evasão de criminosos do Rio... Eles estão "trabalhando" em algum lugar...

bjnhsssssssssss

Cristina Pavani disse...

Oi Lúcia!
Belas reflexões...
O meu cantinho de Brasil ainda está calmo (por uns tempos).
Nosso lindo Planeta tem maravilhas e gente de toda espécie!
Um abração.

Astrid Annabelle disse...

Lúcia, minha amiga querida!
Hoje vim te visitar. Você sabe que ando bem longe do hábito de circular pela blogosfera e pela net como fazia antes de ter que diminuir o ritmo de horas passadas em frente ao PC.
Tudo que escreveu é um fato. Mas não está pior...acontece que agora dá IBOPE... a bandidagem anda solta desde que as caravelas chegaram ao Brasil!!!! rsss Mas como a mídia só fala nisso, e as pessoas continuam falando disso, têm-se a impressão que a história está maior!
E é assim no mundo inteiro.
Podemos ajudar a resolver isso falando de outras coisas.
Mas isso é a minha modesta opinião...
Vim apenas deixar meu beijo para um excelente dia e dizer que gosto muito de você.
Astrid Annabelle

O Profeta disse...

Cinco letras…
Cinco pontas de cadente perdida na aurora
Na loucura de alguns instantes escrevo
Descalço vou adiante num ir longe, embora

Solto das mãos murmúrios sussurrantes
Do basalto explode um bando de pombos bravos, alguns negros
Há um livro branco apenas com a palavra ausência
Há uma carta de marear para um rumo de mil segredos

Flores de solidão crescem em pedaços de fria lava
Um espantalho saltou-me do bolso a remexer
Uma sombra desceu a janela e tocou-me
Cerrei olhos para sentir o que não queria ver

Luminoso fim de semana


Doce beijo

casa de fifia disse...

olá lúcia
o país da gente , è como um filho, nós podemos até falar mal,mas ficamos p* se ouvimos outros fazer rsrs

baci

Luciana Klopper disse...

Vc tem razão, é igual em proporções menores, quando alguem vem falar q o bairro onde moro por exemplo aconteceu um assalto e disso querem falar q o bairro é ruim, caraca, tem isso na cidade inteira, no Estado, no Pais, no mundo todo