Preparar-se para a velhice

O bom da vida é ser independente. 
E independência só vem com dinheiro no bolso. Não importa quanto. Mas que possa lhe dar o de imediato e possibilidades de crescer e conquistar mais. 
Para muitos ter dinheiro é ser rico. Para mim, ser rico é ter saúde e disposição para trabalhar. Uma mente racional, que o impulsione e o leve até onde quer. 
E em meio às conquistas, é preciso sempre pensar em poupar. Não tanto que lhe comprometa a ponto de perder o prazer de se divertir, mas o suficiente para formar degraus que o ajudem a subir. 
E quanto mais conseguir, mais guarde para uma velhice tranquila. Não é nada bom ser dependente de filhos ou de parentes.
Fazer um bom plano de saúde e ter uma reserva para eventuais remédios de uso constante, dos quais poucos escapam. O mais, se conseguiu juntar, use para se distrair, se divertir, da maneira que quiser.
Não dá pra carregar filhos nas costas mesmo depois deles adultos e teoricamente emancipados. Os que podem, ajudam na compra do imóvel, ou na troca do carro, ou financiam a viagem dos sonhos (embora eles mesmos não viajem), montam um negócio que vai dar mais aborrecimentos que alegrias, ajudam na escola dos netos, muitas vezes nem com tantas possibilidades de ajuda, então sacrificam o que guardaram em função de outros, não de si mesmos. 
A velha máxima de ensinar a pescar tem que prevalecer, não mais continuar dando o peixe, que este já foi dado, quando tiveram uma boa formação profissional.
A hora de ser egoísta é esta, quando você já criou sua família, se vê numa boa situação e tem que aproveitá-la. Não que não se possa ou não se deva ajudar, pois o que mais se quer é a alegria dos filhos, a satisfação de poder lhes dar uma vida sem muitos pesos, pois que esta já é pesada por si só.
Mas chega a hora de preocupar mais com a saúde, com o corpo, a mente, as alegrias esquecidas no fundo de um baú, ou de uma gaveta, em forma de uma viagem inesquecível, ou a compra de um objeto de desejo que foi namorado por anos a fio.
Hora de comer bem, leve, saudável, sem pressa, sem gordura, pouco sal, mas com gosto pois também sem horário, sem pressa. Uma boa caminhada, para movimentar a musculatura e renovar os ares, de preferência num local bonito, arborizado, calmo.
Dirigir já não é o máximo do prazer? Venda o carro ou arranje um motorista, saia só acompanhado, mas saia, desenferruje, viva.
Cuida da paz interior, esqueça rápido os momentos ruins, curta bastante os bons.
Cuida do coração, no sentido de amar, ou não esquecer o grande amor, o quanto é bom viver nem que seja só pra recordar.
Ser velho não é ser descuidado, tome seu banho diariamente, penteie-se, pinte os cabelos (ou não!), escove os dentes, use roupas confortáveis, mas bonitas, limpas, cheirosas.
Não adianta querer ser moderno demais, o que não quer dizer que não seja informado, que esteja por dentro dos acontecimentos.
A vida é hoje, aqui, agora. Leia, vá ao cinema, assista TV, converse com vizinhos, receba amigos, saia com os filhos, faça sua presença agradável, para que eles o queiram sempre por perto.
Mantenha sua casa, seu lar, mesmo que agora só seja você. Não more com filho, com parentes. Também não dificulte a vida deles, não cause empecilhos, mude pra perto de um, ou aceite que um more perto de você, o importante é estar perto para um socorro eventual.
Hoje mais pessoas pensam na possibilidade de morar em um asilo, e muitas casas têm surgido, algumas de luxo, que oferecem todo o conforto e onde se terá a companhia de pessoas da mesma idade, o que pode ser uma boa solução. Um quarto só seu, visitas liberadas para qualquer horário do dia, sair a passeio acompanhada, são possiblidades que não devem ser descartadas, melhor do que morar com filhos.
Não deixar nunca de se divertir, de encarar a vida com alegria e disposição, pois isso deixará a doença bem longe.
Saia em excursões, passeie, vá a festas, formaturas, missas, comemorações de toda ordem, lugares onde possa estar em boa companhia, rindo, se informando, vivendo.
A velhice está na cabeça, com certeza. O corpo apenas acompanha o que a mente determina.
Embora os recursos sejam maiores hoje, os anos passam inexoravelmente. 
Perseguir a juventude, seja nos trajes, nas atitudes, na busca de uma beleza eterna, não é bom.
É preciso cair na real e viver sua idade verdadeira, principalmente não se iludindo com os recursos da cosmética, das cirurgias, das vitaminas milagrosas.
A alegria reflete na saúde, pessoas de bem com a vida envelhecem do mesmo jeito que as mal humoradas, mas o semblante é mais limpo, independentemente de rugas e cabelos brancos.
Por isso guardar um pouco de dinheiro que seja, o mínimo que lhe dê cobertura pra ser sempre você, é importante.
Mesmo quem tem vida apertada, com o dinheiro que mal dá para o básico, tem que pensar em seu cantinho, em sua aposentadoria e numa velhice digna. O que se vê são casos de mães que se desdobram em casas de família, se cansam em faxinas ou no trabalho doméstico, mas para dar ao filho adolescente um tênis de 600,00! O pensamento dessa mãe? "Se eu não der, tenho medo que ela comece a roubar para ter!".
Cada um sabe como trabalhar sua vida para ter sua velhice tranquila. Com pouco ou muito dinheiro. 
O importante é não esquecer que só temos estas alternativas: ficar velho ou morrer cedo!
Então, que a velhice venha com saúde, paz de espírito e disposição pra não deixar a peteca cair.

11 comentários:

Bombom disse...

Linda, a tua Mammi!
Que óptima reflexão! É isso tudo que pensamos cá em casa. Sempre fizémos as nossas poupanças a pensar na autonomia financeira da velhice. Por isso, hoje vivemos em paz de espírito e confiantes no futuro, tanto quanto nos permite a nossa idade (77 e 68), claro.
Bjs. Bombom

SHEYLA - DMULHERES disse...

Que belo post! Falar sobre isso hoje em dia, é tão importante, parabéns!!!
Vamos envelhecer com dignidade.
Um bjão e boa semana!

✿ chica disse...

Perfeito teu texto.E adorei ver tua mãe. Lindo!!

Temos mesmo que nos preparar e torcer pra ter idade e dignidade juntinhas sempre! Pra mim, sem dignidade, não vale ter idade! beijos,chica

Luciana disse...

Perfeito. Amei seu textos, conselhos e dicas que devem ser lidas, relidas, guardadas e postas em pratica. Muito sabio.

Beijo

Brechique da Dodoca disse...

Honestamente, penso que a minha geração ainda usou esta fórmula de se precaver para o futuro, mas o fizemos estimulados pela família que tínhamos.
Não vejo muito esta preocupação com o futuro nos mais jovens. Tudo bem que, qdo se é jovem, queremos aproveitar ao máximo o que vem surgindo de bom.
Daí que até me pergunto quem está com a razão: a minha geração, que abriu mão de certos bem-estares para investir na economia para o futuro, ou os mais jovens, que vão aproveitando a época? Sabe que nem sei o que pensar?
Bjsssssssssssssss, quérida!

Valéria disse...

Oi Lucia!
Maravilha seu texto! Você soube de forma muito objetiva discorrer sobre esta estação que pode ser bem aproveitada se você bem viveu as outras estações, pois todo problema do envelhecer está na nossa forma de encarar a vida, está na nossa cabeça, bom, mas se não houver alguma doença que complique esta fase da vida. Vamos torcer para envelhecermos muito bem.
Beijinhos!

Luma Rosa disse...

Pagar uma boa aposentadoria privada é um bom caminho para quem pode, como também conter o consumismo para a saúde do bolso, mas para a saúde de cada um, não deixar de ser ativo nunca! Pois a doença quando se instala, leva todo o dinheiro que você economizou.
Minha mãe sempre foi independente, gostava de morar sozinha e de viajar bastante. Mas depois dos 85 anos, tudo ficou difícil. Como ficou doente, teve que ter uma acompanhante, pelo menos para o período noturno e foi roubada. A moça que tinha aparência de um anjo, fez retiradas, empréstimos no Banco e usou cheques e cartões. Não a deixamos mais sozinha. Passou um tempo, adoeceu. Então, tem muita coisa que programamos, mas a uma certa hora da vida, sai tudo do script. Talvez o maior investimento seja nas relações. Porque você pode perder tudo, mas não perderá o amparo daquelas pessoas que você dedicou carinho.
Penso em envelhecer legal, mas não quero ficar velha e doente. Prefiro morrer!
Muito bom o alerta!! Tem muita mulher gastando o que não tem para satisfazer o consumismo e esquecendo do dia de amanhã.
Beijus,

Eli Pechim disse...

Que linda a sua mãe, Lúcia! E que post excelente! Você tocou em diversos pontos que nós aqui em casa, ainda com um bebê pequeno, sempre nos pegamos discutindo: nosso futuro quando os filhos tiverem crescido, saído de casa e estiverem tocando as vidas deles. Onde vamos morar? O que queremos fazer? Como será nossa saúde? Entre tantas outras, essas são perguntas que sempre nos fazemos. Meu pai tem uma teoria que é bom ter dinheiro no banco guardado pras eventualidades porque pra ele a morte é um fillho jogar ele e minha mãe num asilo, o que nunca aconteceria já que nem eu nem nenhum dos meus irmãos permitiríamos. Mas acho importante ele pensar em poupar para guardar para o futuro quando ele e minha mãe estiverem bem velhinhos. Adorei seu post! Beijo

Georgia disse...

Lucia, já te disse uma vez que tua mae é muito bonita e torno a dizê-lo.

Nunca comprei nada de marca para os meus filhos. Com o Daniel já falamos prá ele como a coisa funciona e ele é muito pé no chao. Isso tb vai muito como os pais colocam a realidade da vida para os filhos. Vejo essa diferenca na minha sobrinha que está aqui. Pobre de Jó, para estudar recebe 100% da bolsa, mas se sente e quer tudo do bom e do melhor. Aqui ela tá comendo um dobrado porque a realidade é bem outra. A gente colhe o que planta e de sobremesa colheremos tb o que nao plantamos.

Envelhecer é duro. Até mesmo pelos limites que a própria idade nos obriga a conviver.

Tem-se que pensar que as nossas forcas um dia se irao e se nao plantarmos para o tempo do amadurecimento ele será doloroso.

Lúcia, parede com o vizinho e com infiltracao é barra. Quanto a isso nao sou uma esperta nao, mas sei de um truque legal que vou te mandar por email.


Bjao

ML disse...

Dignidade, né, Lucia? Tem uma frase "antiga" do J.Chaves, se nãome engano, que nunca me esqueço, acho perfeita: "não faça da velhice uma desculpa e nem da juventude profissão".

+ 1 texto impecável! Parabéns!

bjnhssssssssssssssss

luciano disse...

lidas www.imagemfolheados.com.br/?a=58539