E o Facebook?

 Estou no Facebook e todo dia me pergunto para que.
Ou por quê?
São perguntas que me faço e não tenho respostas. 
Simplesmente poderia dizer que é para interagir com meus filhos, uma mora distante, é um meio de comunicação interessante.
Poderia dizer simplesmente que é porque gosto, uai! Distrai, aproxima, diverte.
No entanto, pra mim é uma armadilha. Caio facilmente.
Como em opinião sobre religião, que é uma das opiniões que mais devem ficar guardadas.
Ou dar de cara com gente reclamona (nem imagina como me coço, escrevo, penso, deleto, penso...isso quer dizer que sou reclamona, mas evito sê-lo, mesmo me custando...).
Como um blog, ou o twitter, ou o orkut, pode se tornar uma invasão de privacidade.
Não concordo com as críticas de que pessoas postam só coisas boas sobre si. Pelo menos entre meus amigos, leio muita gente que reclama, que não se faz simpática, que conta uma ou outra (in)confidência.
É uma exposição, sem dúvida. Os que estão de fora pedem cuidado pra não citar nomes, não mostrar onde se mora, não falar muito da vida pessoal, postar poucas ou nenhuma foto. Também tenho reservas, mas nem é por medo, apenas me dou o direito de não dizer ou mostrar.
Isso é muito louco, o mundo passa à nossa frente, numa tela de que tamanho for, e se absorve ou não as informações, que podem vir para o bem ou o mal.
Hoje caí numa dessas de responder sobre religião, mas parei a tempo.
Cada um tem seus motivos para estar no Facebook ou num blog, ou onde quiserem.
Nunca me interessei pelo twitter, acho que é coisa de gente mais jovem, muito preconceituosamente falando.
Não sei onde vamos chegar. Lendo um post da Heloísa, contando da felicidade de ter recebido uma carta do filho, que mora em outro país, pergunto-me porque a vida mudou tanto, nem sempre para melhor?
A internet informa, encurta distâncias, diverte, coloca em nossas vidas pessoas que provavelmente nunca conheceríamos e faz delas amigos de verdade, no entanto nada vale mais que o poder de um abraço, de olhos nos olhos.
Quero um mundo diferente pra meus netos. Mas o de quase 5 anos (ainda faltam uns dias para completar) e a neta de 3 anos, já brilham os olhinhos para os aparelhos dos pais, já falam os nomes corretamente, já correm os dedinhos nas telas dos "i" sei-lá-o-quê, num conhecimento precoce e (medo!) irreversível.
Ou será que em vez de ser uma vovó antenada, ligada no seu tempo (sempre o "agora") , deveria estar na cozinha fritando "sonhos", batendo um bolo, descansando, fazendo tricô, ou palavras cruzadas, em vez de ficar plugada?
Não tenho resposta para essa questão, também. Será?

23 comentários:

✿ chica disse...

rsssss...nem me passa pela cabeça ficar fritando sonhos pra eles SOMENTE..
Faço de tudo um pouco, mas não me tirem a internet, que fico pdacara,srrs

Mas tenho só os blogs..SÓ!rssr beijos,chica

Valéria disse...

Oi Lucia!
rssss
Também não me imagino mais fazendo tudo isso, até mesmo porque comecei com o blog e entrei no facebook depois dos netos nascidos. Eles já fazem parte desta era e como os seus já interagem muito bem com esta tecnologia. Acho que tudo tem seu limite e até mesmo na internet devemos manter este limite, não me exponho tanto, não coloco tantas fotos, estas coisas. Na blogosfera estou mantendo meu grupo de amigos sem sentir necessidade de ter N seguidores, gosto de quem está lá frequentemente interagindo. Como passo muito tempo só em casa foi uma forma muito legal de ler, escrever e interagir ao mesmo tempo, e este é o motivo primordial. Gosto muito de tudo isso, só lamento perder um pouco o fio da meada nos meus picos bipolares.rsssss Andei e ando ainda sem muita inspiração e gosto de escrever, não gosto de ficar postando textos de outras pessoas, então fá um branco às vezes.
Mas não se questione tanto, vamos blogar e conversar no face que é muito bom!
Beijinhos e tudo de bom!

SHEYLA - DMULHERES disse...

Verdade, o facebook, acho que foi criado com outro intuito, mas hoje em dia, todo mundo conta seus passos a cada instante. Admiro você por dizer tantas coisas que muita gente gostaria de falar e não pode! Parabéns. Algumas coisas perderam a graça,escrever cartas é tão gostoso.
Um beijão e fique com deus.
Sheyla.

Elaine Gaspareto disse...

Lúcia,
Não tenho respostas, só perguntas rsrsrs
Também não sei se gosto do facebook, quase nem entro, uso mais pra divulgar o blog.
Mas daí é uma armadilha, porque muitos amigos daqui de são Joaquim estão lá, me acharam, acharam o blog, daí danou-se rsrsrs
E eu nem posto fotos, mas marido e irmã postam, daí já viu, né? Não sei se gosto, mas não sei se dá pra voltar no tempo de colar selo em envelope...
Tempo.. sempre passando...mudando a vida da gente rsrsrs

bjsssss

Beth/Lilás disse...

Oi, Lúcia!
Pois é, eu sou muito reticente com o Face, embora tenha feito há tempos, mas nunca entro por lá e nem me interessa bate papos ou dar opiniões sobre assuntos que, considero inconsistentes, já que são abordados em poucas palavras e sem aprofundamento. Não gosto, sinceramente. E depois, eu digito muito rápido, já que trabalhei por muitos anos como secretária e não tenho paciência para escrever uma frase ou um pequeno texto e ficar esperando a resposta de alguém que cata milho.
O Facebook é legal para quem promove coisas, negócios, quer ganhar dinheiro ou milita em alguma ação social ou política, fora isso acho uma perda de tempo e serve muito bem para os mais jovens, como meu filho, que marca compromissos, fala com namorada, vê os eventos que rolam na semana e que são de interesse dele e do seu grupo.
Por um outro lado, eu adoro Blogs, sou capaz de entrar num e sair em muitos outros, me perco lendo ou vendo imagens de outros lugares ou lendo textos interessantes como este seu, que faz a gente raciocinar sobre o porquê o mundo virtual nos atrai tanto.
E saiba que pessoas da sua faixa, da minha ou acima dos 40 são as que mais usam esta ferramenta para coisas produtivas e interativas de bom nível, portanto, a senhora está muito bem engajada e não tem essa de ficar na cozinha somente fazendo bolinho pra neto. rsss
Vou lá ver na Helô sobre esta carta que ela recebeu.
beijos cariocas

Brechique da Dodoca disse...

Oi, querida!
Será que não dá pra ser os dois tipos de avó? Entre um bolinho e outro, dá uma passadinha aqui, outra acolá, volta pro bolinho, retorna pra internet. Por que não?
Bjsssssssssssss, quérida!

Luciana disse...

Menina, eu acho otimo você ta no blog, no face e seus netos devem achar maravilhoso as delicias que você faz, tempos modernos, vocë ta bem neles, eh o que penso. (O eh ai eh porque não tenho mais acento agudo no blogger, não posso com isso, e agora tenho que escrever posts no Word e colocar pro blog, kkk)
Então, eu uso e muito o facebook, gosto de ler as noticias que a galera compartilha, posts, e tambem assinei varios jornais, então me atualizo por ali. No entando, no meio de tudo isso, tenho que 'nadar' em muitas coisas bobas, mas sei la, vou continuando. Ultimamente o que tem me aborrecido muito eh o exagero dos preconceituosos.

Beijo

Heloísa disse...

Lúcia,
Acho que não há como fugir de todas essas "modernidades" da comunicação.
Temos que viver nosso tempo.
Mas seria tão bom se pudéssemos conservar o lado bom da comunicação dos outros tempos.
E se as amizades não se desenvolvessem só no plano virtual...
Parece que com todo esse desenvolvimento das redes sociais, as pessoas estão esquecendo daquilo que devem fazer para manter e desenvolver as amizades no plano real.
Eu quero que nossos netinhos saibam usar seus dedinhos em todas as telas, mas que aprendam a se relacionar afetivamente nos olhos com olhos.
Beijos.

VIVIAN!!! disse...

Olá Lúcia, os sobrinhos , são primos sim da Dani, a menina é da irma mais velha, e o menino e da mais nova..A dani chama de sobrinhos tbm!!! pois nós crescemos todas juntas , desde o paraná de onde somos, e depois em Americana, qdo moramos por lá 7 anos, depois, a minha mãe e o pai vieram morar em Minas,(foi qdo compramos a farmácia), mas mesmo assim sempre nos falavamos, agora todas se casaram nós já temos filhos, ela foi pra Holanda se casou por lá.E ainda não arrumou nenhum filho!!!
Em dezembro ela vem com o marido, vai ser uma festa, e tbm a irmã dela vai se casar,lá em Americana e ela é a madrinha!!!! Vai ser chick 10...
Quanto ao seu post,eu acho que você está ,mais que certa temos que saber de tudo um pouco, inclusive das redes socias, pois senão , ficaremos paradas no tempo , com toda essa modernização!!! Eu pelo menos , me distraio um pouco, converso com os amigos.cada dia aprendo uma coisa novaé tão bom!!! Tenha um lindo fim de semana, eu estou saindo hj de tarde ,pro litoral , vou descansar a cacholinha um pouquinho......bjs bjs...

Misturação - Ana Karla disse...

kkkkkkkkkkkkkkkk
Vovó Lúcia, se for fritar um sonho manda um pra cá, tá?
Mas falando sério, as crianças já nascem com os aparelhos em mãos e isso é inevitável. O que podemos fazer é tentar segurar por alguns minutos a atenção dessa galerinha para uma brincadeira no mundo real.
Tens que ficar conectada e continuar a viver.
Vamos que vamos.
Xeros

Lu Souza Brito disse...

AH Lucia, para com isso de ficar a cozinha fritando sonhos. Só se for de vez em quando.
Estar antenada é otimo! Cada um se expoe como quer, assim como no blog né?
No face acho ate que me exponho menos, porque assim como a Beth, gosto mais de escrever bastante. Twitter eu tô fora, mas curto bastante o facebook sim. Dou muita risada das 'bobagens' criadas pelo povão. Estou adorando esse negocio de noticias na velocidade da luz.
Mas algumas coisas não dá pra discutir por lá...nao mesmo.
E olha que engraçado, nao gosto nem de divulgar o link do blog por la. É como se o blog fosse apenas para visita de 'gente que eu conheço' digamos assim, ainda que tenha visita de gente que nunca havia passado por lá antes, é uma sensação de espaço para amizades cativadas.

Sei lá...eu continuo no face e no blog. Mas aprendendo a expor um 'cadiquinho' menos.

Beijão.

Clara disse...

Oi, Lúcia

(obrigada, pelo comentário no meu blog)

Qtas dúvidas!!!!
Aos poucos elas serão respondidas.
É a evolução, a tecnologia, os aparelhos que fazem tudo sozinhos... enfim, vida que segue!
Tbm tenho saudades de muitas coisas que vivi, apesar de ter somente 46 anos.

Beijoss

rocosta disse...

Lúcia como costuma brincar meu cunhado assisto documentário até de formigas... E assisti um com o seguinte título "A revolução da internet" excelente! A apresentadora faz a seguinte colocação: "Quando que a Holanda poderia imaginar que ao fazer cadastros de cidadãos numa época um tempo mais tarde Hitler usaria essas informações em suas invasões. Um entrevistado faz a seguinte colocação: 'Os carros matam milhares em um dia, mas ninguém deixa de utilizar".
O que atrai é a 'mentirosa' gratuidade dos serviços; a verdade é que estamos dando em troca pouco a pouco pedacinhos de nosso cotidiano, nossa privacidade. Acho que não tem mais volta, não conseguiremos mais viver sem a net, mas que é bom ter cuidado, sem dúvida.

Meri Pellens disse...

É sim, na internet todo cuidado acho pouco.
Muito bom esse seu post.
Beijinho...

ML disse...

Eu acho importante aprender a interagir com a internet, é mais uma informação. O computador, acho, é a nova TV. Quanto às redes sociais, eu coloco o mínimo de informação: pra que colocar data de nascimento, religião, estado civil, moradia, etc.?
Quem me conhece de verdade, sabe.
O Face "serve" pra "pingar" o blog e ter contato com algumas pessoas. E só dou acesso à minha pg pros "amigos".

bjnhs e ótimo final de semana, Lucia!

Luma Rosa disse...

"deveria estar na cozinha fritando "sonhos", batendo um bolo, descansando, fazendo tricô, ou palavras cruzadas, em vez de ficar plugada?"

Definitivamente não!! Açúcar faz mal para os dentes, provoca obesidade, diabetes, problemas cardíacos, deixa o cérebro preguiçoso... e não queremos isso para os netos!

Se os netos querem mexer com as tecnologias, seremos antenadas, até mesmo para protegê-los.

Sobre blogues e redes sociais, sou terminantemente contra a exposição excessiva. Quem muito conta tem carência, precisa se tratar!

Vamos nos relacionar saudavelmente na websfera. Muitas amigas blogueiras fazem encontros para se conhecerem, acho saudável, mas isso prova a falta de entendimento do que é o virtual. Vamos respeitar aquelas que não querem uma aproximação maior, até porque, por detrás delas estão familiares que ainda não se adequaram ao "moderno" e os meios de comunicação que pedem ter cuidado com essas aproximações. Só a combinação desses dois últimas

Luma Rosa disse...

fatores já nos levam a não querem uma intimidade maior, que dirá quem não tem intimidade com a internet?

Amore, acho incrível o tempo ocioso gasto nas redes sociais. Acha que o trabalhador se dedica 100% ao trabalho estando plugado? Quem não quer crescer profissionalmente, é funcionário público ou trabalha com mídia, tudo bem! Fora isso, de vez em quando, no tempo livre já está de bom tamanho!

Bom Domingo! Beijus,

Sílvia Gianni disse...

Oi Lúcia, eu sou suspeita para falar de internet e redes sociais pois, quando estive doente e não podia(conseguia) sair de casa foi através da net que conheci pessoas muito legais, me desliguei dos problemas, fiz pesquisas e agora, 4 anos depois, não consigo largar. Me sinto bem e feliz por aqui. Espero ficar por aqui(net) por um bom tempo ainda e interagir com você no face também.
Beijos.

Cissa Branco disse...

Lúcia,
Creio que as redes sociais vieram para somar, mas como vc, acredito que debates mais acirrados tem lugar e hora, não vou perder meu tempo falando de religião num espaço que as palavras escritas não conseguem reproduzir o tom, o sentido exato, se o fizer, só teremos mal entendidos. Preciso da rede para me desestressar, falar bobagem, rir, ler algo interessante, papear com as amigas, ver coisas novas e ideias diferentes. Já no meu blog é diferente, falo de tudo o que quero, dou minha opinião e aceito as demais, afinal, abri espaço para isso. Enfim, sonhos se compram prontos e imagine, vc e seus netos saboreando os sonhos e antenados no face.
Grandes beijos

Renata Boechat disse...

Eu tenho é medo disso tudo sabia?

Ontem mesmo estava olhando a minha sobrinha de apenas um ano e meio, que pegou o Iphone do pai, e ficava lá, tentando apertar todas as teclas, e dizendo: Alô, Alô, papai, mamãe...
Tentei dar a ela um outro brinquedo, mais apropriado, mas quem disse que ela se interessou? Eu hein...sei não...rsss...todos já viciados na tecnologia, desde berço...

Bom domingo pra você!

Georgia disse...

Oi amiga, nao estou no facebook, nem no twiter, acho mesmo uma bobeira, quem quiser saber de mim deve escrecer um email ou ir no meu blog. No mais meu tempo nao dá, é curto demais e olha, eu já nem visito os meus amigos no blog como eu gostaria, pela falta de tempo...

Mantenho o orkut por causa da minha mae, que só sabe mexer lá...

Mas eu acho tudo isso muito perigoso. As pessoas estao ficando horas e horas sentadas conectadas, estao engordando e ficando doentes porque nao se movimentam mais como antigamente. Eu me pergunto pra quê? Se a pessoa resolve nao fazer mais parte da rede, ela cai no esquecimento, e ai de que adiantou todas essas horas de contato?

Eu mantenho algumas amizades por email, vc sabe, vc é uma delas. Ali sim, conversamos no particular, nos abrimos, se eu nao aparecer no blog, o email é uma maneira que o contato fica e fica mesmo. Mas essas redes na maioria é perda de tempo...nao digo todos, mas uma grande maioria. Muita gente nao tem mais ânimo pra casa, para a familia e tendo como desculpa esses contato virtuais...

Te desejo uma semana abencoada

Bjao

pensandoemfamilia disse...

Oi Lúcia
O processo tecnológico não tem volta. Como tudo, veio para o bem e para o mal. A nova geração vai ser parte integral disto, será fruto destas iinterações e a vida, como sempre acontece, tomará o rumo que tiver de ser.
Nós vamos acompanhando e fazendo nossas considerações, com nossos referencial, não é mesmo?
bjs, Boa semana.

Deusa disse...

Sim...e meu email,se eu soubesse que você não publicaria direto,ja tinha te dado meu telefone...rsrsrs
Deusa