Posso falar?

 O blog é meu canal para escrever. Meu diário, meu receptor de pensamentos.
Andam embaralhados, estes. Penso muito, o que prova que, logo, existo.
E me deparo com uma porção de coisas que quero mudar e não consigo. Não consigo. Mas posso conseguir.
A primeira delas, que está muito na moda, agora, é falar "não". Ando conseguindo falar muitos "nãos" e embora ainda me assuste, me aliviam também.
Cheguei em um ponto da vida que chamo de "quero meu lucro". Significa que já me dei muito, agora quero usufruir. 
Minha vida não foi um palco iluminado mas nunca andei vestida de dourado e nunca fui palhaça de ilusões perdidas.
Não é fácil carregar por décadas a faixa de "Miss Perfeitinha", mesmo alertando a todos que o título não era merecido.
Fui, também, "Miss Santinha", "Miss Enciclopédia" e talvez alguns títulos mais, que nem vêm ao caso agora.
Isso dá raiva e dá uma carga que não é fácil de carregar.
Ando insatisfeita com o quê? Ou com quem? Não sou eu mesma que falei que a gente tem que desabafar, olhar nos olhos, revirar o passado e botar os podres pra fora?
Por uns tempos achei que tinha o domínio da minha vida e de outras vidas. Engano. Ninguém é de ninguém e apenas se adaptam ao momento, esperando o tempo certo e libertador.
(Vendo que isso ia descambar por melodrama, fui atrás de textos antigos, no "De amor e de..." e me deparo com esse, escrito em setembro/2010. Nada mudou. Pode isso?!)
Se perco tempo com tristeza, não tenho tempo pra ser feliz.
Quero tempo para ler, para escrever, para conhecer pessoas e lugares.
Um tempo para me cuidar, aprender a me perfumar, passar creme no corpo.
Tempo para olhar para tudo com menos severidade.
E pensar que o pesadelo político que nos amedronta não precisa acontecer. (Imagino que falava da eleição de Dilma...).
Que milagres acontecem e este possa ser mais um.
Não quero chegar no topo de nada. Porque ao chegar lá, a saída é descer. Não quero refazer caminho nenhum. O que fiz, está feito.
Quero aprender mais e mais, porque o dia é hoje e a hora é agora.
Costuro uma colcha de retalhos. Dia a dia faço mais um pedaço.
Um dia está harmônico, outro dia as cores não combinam, mas o propósito é este.
Quero minhas lembranças de volta. Ou no lugar certo.
Não me lembrar de tudo, mas mais do que me lembro.
Fazer uma lista. Colocar em cima as melhores palavras.
As mais bonitas, as mais alentadoras.
A primeira, na minha praticidade, seria Saúde.
Mas agora quero a Felicidade.
Quero vestir a camisola nova que não vou guardar para uma "oportunidade".
Oportunidade de quê?
Numa noite que não chova, num dia de lua cheia, numa noite de data comemorativa, numa noite sozinhos?
Quero hoje. Para mim. Uma noite de sono fácil, revigorante.
Quero ver Tv, assistir jornais, ler revistas e só filtrar as notícias boas.
As ruins são as de todo dia.
Quero ver o mundo com olhos de ternura, sem críticas, sem considerações.
Quero aprender receitas e voltar a cozinhar. A ter prazer no ato. De cozinhar, estou dizendo. (Continua sendo um grande desejo).
Quero continuar acreditando no que sempre acreditei, sem tirar nem pôr.
Quero continuar tendo meus prazeres pueris.
Preciso aprender uma nova língua, aperfeiçoar o português, cantar mais.
Exercitar-me mais.
Sair de dentro de mim, tirar a casca, como se fosse um casulo e me libertar.
De mim mesma.
(Afinal, tudo depende de um passo de cada vez. Em 1 ano e meio saí só um pouquinho do lugar. Mas vou conseguir chegar onde quero. Principalmente aprendi que de nada adianta falar e não fazer. Melhor ficar calada e agir).
Bom final de semana!

11 comentários:

ML disse...

Só para não variar, você mandou, novamente, MUITO BEM, Lucia!
Que texto lindo, que ideias no lugar.
A_M_E_I!

bjnhs e ótimo final de semana, Cara e Querida Cronista.

Brechique da Dodoca disse...

Muito bom, Lucia, me vi tanto no que escreveu!
Penso que alguns de nós é meio assim: de fases. Tem época que nos atiramos mais, noutras nos recolhemos um pouco. A alternância deve ser da natureza dos que pensam, dos que sonham, dos que não param.
Por mim, se é que o que penso importa, vc está no caminho, no caminho de evolução da vida. No caminho de quem se constrói melhor a cada tempo vivido. Parabéns!
Bjsssssssssssss, quérida!
P.S.: Não importa que seja de pouquinho em pouquinho, importa é seguir.

✿ chica disse...

Muito legal e mesmo que tenhas andado só um pouco como dizes, não ficaste PARADA,, Vamos lá então,né? beijos,chica

Cissa Branco disse...

Lúcia,

Creio que a grande virada é quando percebemos que há algo errado e que precisa ser mudado, mas claro que posturar de uma vida toda não mudam de uma hora para outra, portanto o seu "pequeno" caminhar, foi um grande passo, pois a conscientização e a necessidade de fazer algo já se consolidaram. Vamos pelo ditado: devagar e sempre!
Grandes beijos

manuel marques disse...

Gostei do texto e apreciei a coragem.

Beijo e bom fim de semana.

VIVIAN!!! disse...

Olá Lúcia, qto a moda do "nao" to contigo e não abro.
Qto a moda do "lucro" só faço o que me dá lucro, ou o que eu não acho que eu to perdendo meu tempo."lucro". Se é pra perder tempo to fora já descartei!!! Sou 8 ou 80 !! Vai ou racha ...
Já fui Miss bocuda(sou) , miss consegue tudo,(sou) miss pimentinha...(Tbm sou) e por ai vai, miss brigona (melhorei).Até hj!!!
Qto a mudar, já consegui mudar muita coisa e se fosse preciso, faria tudo denovo.
bjs querida!!! eu te adoro!!!

Georgia disse...

Te ler está cada fez melhor.

Um grande beijo

Clara disse...

Lúcia...

eu era um pouco assim tbm, sem falar não, sendo perfeitinha, enciclopédia, e santinha.
Quer saber? Chutei o balde e hoje só faço o que quero. Se não sei, digo que não sei, se não quero digo que não quero, e agora eu tenho um bom humor absurdo de gostoso.
Que me importa se acham ruim comigo ou se me criticam?
Hoje em dia, sou eu, e quero estar bem pra transmitir isso pra quem convive comigo.
Sou assim e estou feliz assim.
Só!

Beijos

Meri Pellens disse...

Lúcia, estou seguindo este seu blog que acabo de descobrir. \o/
"Simbora" usufruir da felicidade merecida, mulher.
Beijinho e muita paz!

Teresinha Ferreira disse...

Olá Lucia,
Amei tudo isso que foi dito aqui. Dizer não é muito difícil mesmo. E essa aceitação é fundamental para mudar e colocar ideias novas para nos fortalecer.
O importante é evoluir... Crescer e ser feliz!
Tudo de bom.
Beijos mil

Liliane Blog Sonhar e Ser disse...

oi Lúcia
mas eu queria dizer um OIIIIIIIII
bem alegre !
que delícia está o seu blog.
que coisa boa é vê-la e ouvir o que vc pensa.
excelente reflexão.
A vida passa e não dá tempo da gente viver se ficarmos com tanto peso nas costas, né.
beijinho pra você.