Nunca somos "nós"



 Hoje me deu saudade do meu antigo blog, o "De amor e de...". Fui lá, xeretar um pouco e procurei por "Amigos", já que hoje é Dia do Amigo. (mais um dia pra se comemorar o que deve ser comemorado todos os dias...). Deparei-me com 4 posts, sendo que 2 foram para homenagear amigas que aniversariavam, 1 para mostrar minha amiga Ivana e 1 que tinha essa poesia, de minha autoria, sem título, inclusive. Era para dar forças a uma amiga, que saía de uma relação amorosa. 
Já fiz muita poesia pela vida, pena que não as guardei!
Percebo, relendo a poesia, que ela tem um pouco de mim. 
Não sei se lhe dei o título certo. 
(Não sei o que quis dizer com "sem força de mãe". Acho que, como mulher, naquele momento, ela não lutava com a garra de uma mãe pelos filhos. Estava debilitada. Pode ser que seja isso.)

Nós
 
Não desista de mim.
Sou parte de você.
Eu inteira.
Você inteiro.
Pedaços de nós.
Nós desfeitos.
Mas não para sempre.
Acredita em mim.
Menina-mulher.
Mãe-avó.
Moça de sonhos.
Perdida na vida.
Sem força de mãe.
Com saudades do que foi.
Não desista nunca.
Somos nós.
Sem desatar.
Para sempre.
Posso provar.
Vem.

(O "nós" do título, não se refere ao pronome pessoal. Refere-se ao aperto entre duas vidas. Somos sós. Nunca "nós".) 

19 comentários:

Pitanga Doce disse...

Oi Lucia! Teu primeiro parágrafo me diz muito. Reler posts antigos do blog sempre foi minha mania, até porque, fui quem os escrevi em fases distintas da vida. Dá para ver o quanto vamos mudando e como percebemos a nossa vida e a de amigos, de maneira diferente. Quem escreve se vê nas linhas e até pensa: era eu?

beijos e bom fim de semana.

✿ chica disse...

Que linda poesia e achado,Lucia! E teu blog era legal!Gostava! beijos praianos, feliz dia dos amigos,chica

ML disse...

Nós - de novelo, apertado, plural de nó e tb 1ª pessoa do plural.

Poetisa e mestra da língua.

AMEI!!!!!!!!!!

bjnhs, Querida AMIGA Lucia!

Marly disse...

Oi, Lúcia,

É tão bom encontrar antigos textos, de nossa autoria, e sentirmos simpatia por ele, né? rsrs. Já repudiei antigos textos meus, por isso sinto prazer redobrado, quando encontro um que ainda me agrada, rsrs. Bela poesia!

Um beijo e bom finzinho de semana!

Denise disse...

Que poética!
Só a poesia, muitas vezes, pra traduzir os sentimentos, né?
Obrigada pelas palavras de apoio lá no blog, querida. Nós vamos agregando, sem querer, pessoas muito especiais na vida, que aparecem e dizem coisas certas nos momentos certos...
Feliz dia do AMIGO.
Bjs

Marli Borges disse...

Oi Lúcia,
que linda sua poesia, tão sincera, tão íntima e verdadeira. É amiga, os nós da vida... tão amarrados. Mas o bom é que a gente desamarra os nós e daí aprende a transformá-los em laços, lindos e esvoaçantes. E de cetim, que eu gosto. Beijos amiga, agora sim, decidido: vou me organizar para blogar 'de verdade'. Bjs e Feliz dia do Amigo.

Ana disse...

Me emocionei...
Lembro de cada verso, Lúcia!
Obrigadaaaa!
Tu és especial...

Beth/Lilás disse...

Muito linda sua poesia Lúcia! Você também tem o dom da escrita, deveria fazer mais poesias, são tão leves e libertadoras.
Gostei da alusão dos nós e a quem se referia. Merecida homenagem!
um grande beijo carioca



Deusa disse...

Pois e Lúcia,Maitê esta sem um pedaço do dentinho da frente,logo do definitivo,uma pena,amanhã vou leva-la ao dentista aqui mesmo onde estou e ele vai colocar a tal Porcelana,mais e uma grande pena....Aconteceu,eu vivo com as mãos embaixo para ela não se machucar,mas basta a gente tirar um pouquinho que pronto...Já se esborracham.
Eu amei tanto a sua poesia que levei para meu blog,lindo demais....Minha filha e tão novinha,mas eu já me senti assim,sem força de mãe....A gente não pode fazer milagres Lúcia,nem como mulher,mãe e esposa....Só tentamos e acertamos e erramos...e tentamos até o fim.
Beijinhos
Deusa
vasinhos coloridos

Cristina disse...

Olá, Lúcia! Tudo ótimo com você, né?

(Te respondi lá no blog...)

Olha, seu poema é tão mineirinho: tem uma forma suave e descomplicada de comunicar.
Puxe pela memória, tente desenterrar aqueles que não registrou. Vale demais a pena.
adoro poemas, mas nunca levei jeito. É algo inato, mesmo!

Feliz dia do amigo atrasado,
Um beijão daqui do lado.

Clara Lúcia disse...

Além de tudo é poetiza?
Que orgulho de você eu tenho!
Escrever poesias é muito difícil menina, ainda mais assim, tão perfeitinha, uma palavra depois outra que se encaixa....

Que bom que te conheço!
Beijos

Palavras Vagabundas disse...

Linda poesia e gostei de relação de nós, que podem ser desatados e sós, o eu que deve ser sempre o nosso primeiro amor.
beijos
Jussara

emiliano norma disse...

Parabéns, bela poesia.
bjs

Brechique da Dodoca disse...

Oi, querida Lucia,

A poesia é linda! Leve, meiga, cheia de esperança.
Mas o que tenho vivido por aqui, e até o que já vivi, deixa-me descrente de "voltas". Nó desatado, nó desfeito. Só que esperar... é da natureza humana, né não?
Bjssssssssssssss, quérida!

Blog da Pandinha disse...

Lúcia....você tb já abandonou blogs? Eu sim, mas deletei e perdi parte da minha história! A beleza de um poema está em declamar a poesia dentro do nosso "eu"! Amei! Beijos

Maysa disse...

olá Lucia obrigada por sua visita ja li muita coisa de seu blog vc tem o dom nas pontas do dedo escreva ! mais
forte abraço
elisa

Orvalho do Céu disse...

Olá, queria Lúcia
Que bacana a sua interpretação de nós e nós!!!
Sim, muitas vezes somos nós apenas e o nós não chega nunca a nós...
Bjm de paz e bem

Day disse...

Lúcia, que linda sua poesia!
Você tem veia poética... Escreva mais e compartilhe aqui com a gente.
Beijos

Álbum da Artesã disse...

Oi Lúcia
Somos sós BUT ainda bem que temos nós.