De volta pra casa

10 dias que passaram como se fossem 3...
Muitas brigas entre as crianças, coisa entre primos e irmãos.
4 crianças juntas, sendo uma de 6 anos e as outras três com 4 anos. Ninguém disse que seria fácil.
Muito cansativo, mas muito prazeroso também.
Os dias, uma sucessão de observações, sermões, senões. Às vezes penso que sufoco.
Os netos e a filha. Quem está de fora da rotina de uma casa, enxerga melhor o que funciona ou não.
Acostumamo-nos a um cotidiano cansativo e nem vemos que algumas coisas podem ser mudadas, para que funcionem melhor.
Crianças precisam de estímulo, carinho, aconchego, atenção, carinho, estímulo, aconchego, atenção, carinho,...
E de muitas, muitas regras. Que vão lhes ensinar que a vida não é um palco iluminado, um parque de diversões, um fazer sem consequências.
Mas agora me pus a pensar que nunca mais teremos 1 ano, nem 2, nem 3, nem 4, nem 5...etc. Cada dia é um aprendizado e uma criança precisa, basicamente, de carinho, atenção, estímulo, aconchego...
Uma palavra bem dita, na hora certa, vale mais que os castigos, que as palmadas, que as "ameaças".
Sempre fui muito rígida, o que eu falava (ou o pai) era lei mesmo, nem se pensava em desobedecer.
E nunca fui de dar muitos brinquedos, nunca tiveram caixas entulhadas de bonecos, pecinhas que criam vida e se espalhavam, mil vezes por dia, pelo chão...
Criança precisa de espaço ao ar livre. Como só morei em casas, sempre tiveram o quintal para brincar, mesmo que sem terra, pois um desnível no meu terreno e vizinhos chatos me deixaram sem opção e acabei por colocar revestimento no piso. 
Mas tive balanço e escorregador, o parquinho particular deles, recanto que os primos também adoravam e visitavam. E cachorro solto pelo quintal.
Cada fase da vida é única, nunca mais seremos crianças, nem adolescentes.
Por isso a vida é agora, e precisamos usufruir de cada momento que ela nos dá.
Foram 10 dias que passaram como se fossem 3...
A saudade já se instalou, antes mesmo da hora de partir. 
Em meio a brigas, castigos, xingos, choros, tosse, febre, tudo foi muita alegria.
Passeios, soninho no meio do dia, o prazer de estarem juntos.
Voltar pra casa é muito bom, sem dúvida.
Mas fica sempre o gostinho de "quero mais". Todo o tempo do mundo é pouco para estar com eles.
Quando se está criando os filhos e alguém diz que é a melhor fase da vida, que ainda teremos saudades desse tempo, quando eles ficam sob nossos olhos (nossas "asas") e nós é que mandamos, não admitimos isso, tal o grau de cansaço no qual vivemos.
Só quando os deixamos ir, como flechas vivas, como disse Khalil Gibran, é que vemos o quanto os queríamos por perto, sempre.
Enfim, é isso. Saudade, saudade, saudade. 
Mas a alegria de sabê-los bem, amados, cuidados, acarinhados é um alento.

13 comentários:

✿ chica disse...

Que linda foto e é bem assim,Lucia! Om tempo voa! estamos em férias e sei disso. Quanto às crianças, cada dia, cada fase , uma descoberta... beijos praianos,chica

Élys disse...

Bela foto. Assim é a vida...Éotimo estar com nossos filhos e netos.
Um abraço.

Cristina disse...

Que delícia, Lúcia... um dia ainda terei netos também. Por enquanto, fico a admirá-la!
Semana que vem, volto aos meus vente netos postiços, ávidos em aprendizagem.
Beijos quase mineiros.

Orvalho do Céu disse...

Olá, minha amiga
Também acabo de chegar de um período de 12 dias bem semelhante ao seu...
O de 6 ainda tá com febre alta... Ambos pegarem uma tal virose bem nas férias...
Foi tudo muito divertido e vou contar na Sexta...
Temos um ponto em comum: somos avós corujonas... legal!!!
Vc também se sente rejuvenescida com eles, apesar do "trabalhão" que dão???
Eu sim!!!
Bjm de paz e bem

Beth/Lilás disse...

Oi, Lúcia!
E pela foto a festa era do pijama né mesmo?
Muito delícia este convívio com as crianças, elas nos ensinam muito e nós ficamos mais leves, mesmo depois de tanto trabalho, mas elas são um elixir da juventude.
beijocas cariocas


Márcia Balz disse...

Pois é Lúcia como disseste, cansativo e ao mesmo tempo energizador.
Conviver com crianças é um ensinar e aprender constante. Bjim!

Sheyla - DMulheres disse...

Lucia

Maravilha ter o prazer de estar com os pequenos e saber que estamos dando o melhor para eles e que a vida passa como um vento... Imagino que vó maravilhosa vc deva ser.

bjosss

Raquel Ramos dos Anjos disse...

Lembrei de meus tempos de criança e dos tempos das minhas crianças. Tudo igual, fico a espera do tempo que serei avó.

Ana disse...

Conviver com quem amamos muuuito é intenso, visceral... Por isso mesmo, um belo aprendizado, com momentos de alegria e stress...
Não tem jeito, não! Amor imenso, exercitado na prática é melhor do que na teoria, mesmo que exija mais!
Teus netos são muuuito lindos!
Beijão!

pensandoemfamilia disse...

Que foto linda, que momento gostoso e sempre único. Minha neta está a caminho e vou experimentar novas emoções certamente,
Estou com ideias sobre esta fase para comemorar o niver do meu blog. Aguarde....
bjs

Lúcia Soares disse...

Comentário da Liliane Rocha Carvalho, do blog "Sonhar e ser", que não conseguiu comentar aqui e me enviou mensagem no Facebook.

"Sei do amor imenso que tem por seus pimpolhos.
E que pimpolhinhos mais arteiros e mimosos devem ser.
É isso mesmo. A vida é assim, uma mistura de tudo: carinho, amor, convivência e estresse.
Que bom que está contente!
Que bom que vc tem esta família tão bonita.
Abraço do tamanho do mundo procê."

Denise disse...

Realmente, Lúcia! amar, educar dá trabalho mesmo, mas o resultado são crianças com limite, que se sabem amadas e vão ser adultos felizes :)
Bjs

ML disse...

Que foto linda, Lúcia (o texto tb, mas a foto... Olha o sorriso de todos vocês! SHOW!).

Muito feliz por você e grata por dividir sua sapiência com a gente: minha Mãe diz a mesma coisa: mais do que o trabalho, era a responsabilidade de criar. Se soubesse que ia dar tudo certo, deixava mais frouxo e curtia muito mais...

Então, hora de curtir, Querida!

Divirtam-se!

bjnhssssssssssss

PS: desculpa o sumiço, Lucia: me mudei - hoje, faz (tá certo? ou fazem?) 3 semanas e ainda colocando as coisas nos eixos. Adorando a nova casinha.