Meu autor favorito

Li a chamada para essa blogagem no blog da Norma, e fiquei pensando em como não tenho um autor preferido. Nunca li muitos livros de um mesmo autor. Assim pensei. Mas quando comecei a responder a ela, lembrei-me, de estalo, de 3 autores dos quais li praticamente todos os livros e dos quais sou fã .
Sempre gostei de filmes e livros de amor. O romance sempre me encantou. Desde as fotonovelas.
Leio de tudo, do clássico ao moderno, gosto de leitura leve, detalhada, com pesquisa, baseada na realidade e com muito romance.
Atualmente, desde janeiro, leio uma série escrita por Maurice Druon (cujo livro mais conhecido é o delicioso "O menino do dedo verde", e de quem só conhecia esta obra). A série tem 7 volumes, que conta a história dos reis da França, na metade do século XIV, anos 1300 e pouco. "Os reis malditos". Um mundo fascinante, de corrupção, assassinatos, traições, jogo de poder, guerras, etc. tudo tão parecido com os dias de hoje! Então, Maurice Druon agora é um dos meus autores preferidos.
Realmente, os autores que li mais foram Irving Wallace, Harold Robbins e Sidney Sheldon.
Sidney Sheldon foi também roteirista de teatro e de cinema, escreveu  as histórias de vários seriados, entre eles  "Jeannie é um gênio" e o "Casal 20", de enorme sucesso na TV.
Em romances, dos vários que escreveu, o que mais gostei foi "O outro lado da meia noite" e "A ira dos anjos", histórias de suspense, intrigas, sensualidade na dose certa, amor, riqueza, etc. Nunca foi muito aceito pela crítica, por acharem suas histórias "comerciais", mas sempre foi best-seller. 
Uma característica dos seus livros é que as protagonistas eram mulheres, a quem ele homenageava por serem "corajosas, talentosas, capazes e não perderem a feminilidade".
Ler Irving Wallace é passear por um mundo muito real, com riquezas de detalhes e uma visão do futuro.
Em 1964 publicou o romance "O Homem",  que imaginava o que aconteceria se um negro fosse eleito presidente dos Estados Unidos da América...
Um dos melhores livros que já li é dele: "O sétimo segredo", a história (ficção) de Eva Braun, que não teria morrido junto com Hitler, e nem  nas circunstâncias que a história conta. Fascinante, da primeira à última página. 
Harold Robbins foi outro autor que me entreteve por muitos anos. A maioria dos seus livros viraram filmes famosos, na época de ouro de Hollywood. Um dos mais marcantes  romances que já li foi dele,  "79 Park Avenue". 
Leio  muito e nem me lembro da maioria dos livros que já li. 
Os clássicos brasileiros, li a maioria: Machado de Assis, José de Alencar, Jorge Amado, Fernando Sabino, (O menino no espelho é um lindo livro), Erico Veríssimo, etc. 
Geralmente leio um livro por indicação, ou porque o ganhei. Mas, curiosamente, não vou atrás de outras obras do autor, não necessariamente.
Sempre se tira uma lição de uma boa leitura, por mais simples que a história seja.
Nunca vivi nenhuma situação lida em um livro, mas bem que algumas gostaria de ter vivido.
Ler é um dos melhores benefícios que podemos fazer por nós mesmos.
Não sou de leitura "cabeça", nem gosto de livros de autoajuda, nem me encantei (ainda) por biografias, mas estou a caminho. 
Atualmente estou encantada com uma autora americana, Francine Rivers, de quem li "A esperança de uma mãe", que tem continuação, recentemente lançada (O sonho de uma filha) continuando a saga de uma família de mulheres fortes. 
Assim é que gosto, leitura baseada na vida real.
A arte (escrever, no caso) imita a vida ou a vida imita a arte?
Velha pergunta, sem resposta.
Ler é muito bom e depende exclusivamente do gosto pessoal. Não gostaria de ser leitora por obrigação de emprego.
Não sei se queria ser uma revisora ou tradutora, por mais que ler seja fascinante para mim.

(Para ler mais e encontrar sugestões de leitura, visite o blog da Alê).

16 comentários:

✿ chica disse...

Muito legal tua participação,Lucia!
Realmente escolher os preferidos é difícil. Sou muito de olhar a cara do livro, sem ver de quem...

E sempre dá certo! beijos,chica

Alê Lemos disse...

Lucia, que time hein? Vários autores de peso. Pasmei quando li que o SIdney Sheldon foi roteirista de jeanny é um gênio. Amava essa série! Claro que só assisti a reprise na rede tv mas adorava.
Muito boa a sua participação, as vezes tb acontece isso de me fazerem uma pergunta e dar um branco assim, mas depois eu lembrar tudo. Beijos e muito obrigada!

Palavras Vagabundas disse...

Lucia,
provavelmente eu teria enorme dificuldade de indicar só três autores, acho que sou de fase.
Vou lá no blog dar uma olhada nos participantes que responderam tão difícil pergunta.
bjs
Jussara

VERINHA TIBURSKI disse...

Olá Lucia
Gostei muito de seus autores preferidos, já li dois livros de Sidney Sheldon e um dos meus livros favoritos é O reverso da medalha.
Parabéns por sua participação, aprendi muito.
Beijos.

Calu disse...

Oi Lúcia,
gostei das dicas.Não sabia desta obra do Druon.Fiquei interessadíssima.Do Sheldon, li o Outro lado da meia noite e claro acompanhei as séries da Tv de minha adolescência.
Tive as mesmas lembranças que vc ao buscar os autores, pois pra mim também foram e são muitos e variados. Então,sigamos nesta vibrante viagem pela leitura de muitos.
Bom fim de semana.
Bjos,
Calu

Beth/Lilás disse...

Bom dia, Lúcia!
Você mostrou um time de 'responsa', aqueles que marcaram tempo e fizeram mexer com a leitura nas nossas vidas.
Também já li muito Sidney Sheldon,era
um autor de fácil acesso em nossa juventude e muito moderno também.
Os clássicos li na escola, porque naquele tempo a gente tinha obrigação de ler para as provas e por mais que reclamássemos, ficava uma coisa boa, a de ir conhecendo a nossa literatura e os grandes autores brasileiros.
Eu não participei, mas lembro-me que livros que comprei em excesso foram do meu autor preferido que é Rubem Alves, esse tenho sempre um ao meu lado para inspiração.
Ultimamente, ando fissurada com o modo de escrever da Martha Medeiros e adoro biografias e livros históricos.
um grande abraço carioca


Kellen Bittencourt disse...

Oii Lucia, como vc eu tbém não saberia especificar de pronto um só, gosto muito da Martha e de antigos escritores que estudei na faculdade, ultimamente ando em falta com a leitura! Bjoooooss

Orvalho do Céu disse...

Olá, querida amiga Lúcia
Em primeiro lugar, tenho um mimo pra vc (ainda não e o especial,rs):

http://www.idade-espiritual.com.br/2013/04/meus-ultimos-ceus-pequenas-felicidades.html

Depois, quero te dizer que temos gosto literário bem distinto... mas o seu texto sobre a arte doce de ler foi muito bom e me identifiquei com ele... mas escrevi um de autobiografia e gostei muito... assim que, lê-los também me agrada...
Bjm de paz e bem

Pepa disse...

Você sabe que fiquei pensando, e não tenho um autor preferido ??

Gosto de todos esses que vc citou, mas nenhum posso dizer que é meu preferido... será que tenho jeito, srrs

Eu li uma reportagem sobre o Sidney, que ele era roteirista antes de se tornar autor, e que quase desistiu, imagina ?? rsrs

Na verdade gosto de ler. Não me importo muito com o nome do autor, se gostar do livro daí procuro mais dele, se não gostar do livro provavelmente não lerei mais nada dele... #ai como sou decidida, srrs

Adorei a seleção !!!

bjus 1000 querida e um finde maravilhoso prá ti !!

ML disse...

Minha autora "favorita", no mento, é a Miss Internet - que vergonha!
Mas é verdade, Lucia!

Estou precisando de livros de ler - não "de ver" (outro "favorito). ; > )

bjnhs e ótimo final de semana!

Cristina disse...

Oi Lúcia!
Belíssimo e bem trabalhado texto, parabéns.
Também nunca tive autor preferido. Adoro encontrar preciosidades esquecidas, aqueles que por qualquer razão, não vingaram.
No momento, estou encantada (e me deliciando) com Alina Paim, uma dessas esquecidas.

Beijinho.

Clara Lúcia disse...

O Menino do Dedo Verde. Eu tenho! Insisti pros meus filhos lerem e não passou de duas páginas.
Esses clássicos tbm já li todos.
Sidney Sheldon... não sabia que era deles esses seriados... que interessante, Lúcia.
Fernando Sabino também gosto. O Menino do Espelho é ótimo!
Fiquei aqui pensando num ator favorito. Tbm já li tanto e hoje nem tanto, mas um que conheci não faz muito tempo é Mário Quintana. Adoro!
Tbm não gosto muito de autoajuda não... a gente se empolga qdo termina de ler e no outro dia vê que a vida não é bem assim como escrevem. Leituras complicadas então... não consigo passar da segunda página.
Acho que por isso que qdo escrevo algo, faço da forma mais simples possível, pra todos que lerem, entenderem a história.
Muito bom, Lúcia, bom saber de seu gosto de leitura. Temos algo(s) em comum!

Beijos

Dani dutch disse...

Lúcia, sabe que eu tenho alguns assuntos que gosto de ler, mas um autor favorito não tenho não.
Gosto muito de aprender coisas novas, sobre culturas, história, ler sobre cidades. bjuss

Luma Rosa disse...

Muito ruim ler por obrigação! Que o diga os estudantes... "O Menino do dedo verde" foi uma leitura muito prazeirosa - um livro indicado por um professor para a minha irmã. Resolvi ler para ajudá-la, pois sempre teve dificuldade de concentração - eu era bem pirralha e ela já adolescente - e lembro-me da história inteiramente! Não sabia que o autor tinha outros livros. Achava que fosse autor de um livro só :)
Dos que citou, me indentifico mais com Irving Wallace e também de sua filha Amy Wallace. O primeiro que li foi “Os 7 minutos”.
Boas leituras!!
Beijus,

ACADEMIA MACHADENSE DE LETRAS disse...

Acesse o link do GRUPO ACADEMIA MACHADENSE DE LETRAS. É só acessar e verificar no canto superior direito a mensagem (seguir este grupo). Clique em cima e participe enviando seus poemas, contos, crônicas, biografias culturais, projetos, eventos culturais, textos, sugestões de discos, livros, filmes, autores, etc.
https://www.facebook.com/groups/149884331847903/

Trícia disse...

Difícil escolher um só né? Tinha os meus da infância e agora os da vida adulta, rs. Gostei das suas escolhas!!!

Soube hoje da BC e resolvi participar, estou visitando os participantes, e adorando o que estou encontrando de sugestões!

Abs!