Amar é fundamental

Estava procurando uma outra poesia do autor e me deparei com esta. É preciso ficar atento. Amar, antes de tudo, a nós mesmos, para saber amar ao próximo. Ninguém complementa ninguém.Cada um tem que ser completo em si mesmo, para se ajustar à completude do outro.  Ou não.
 
Amai-vos...

 

Amai-vos um ao outro,

mas não façais do amor um grilhão.
   Que haja, antes, um mar ondulante

entre as praias de vossa alma.
  Enchei a taça um do outro,

mas não bebais da mesma taça.
  Dai do vosso pão um ao outro,

mas não comais do mesmo pedaço.
  Cantai e dançai juntos,

e sede alegres,
mas deixai

cada um de vós estar sozinho.
   Assim como as cordas da lira

são separadas e, no entanto,

vibram na mesma harmonia.
  Dai vosso coração,

mas não o confieis à guarda um do outro.
  Pois somente a mão da Vida

pode conter vosso coração.
  E vivei juntos,

mas não vos aconchegueis demasiadamente.
  Pois as colunas do templo

erguem-se separadamente.
  E o carvalho e o cipreste

não crescem à sombra um do outro. 
 
Gibran Kahlil Gibran - (aqui)



9 comentários:

Marli Borges disse...

Lindo o poema. Também penso assim.
A equação é simples: 1+1=2
Dois inteiros que se unem para somar [se amar]

Lúcia o comment anterior vou excluir pq eu não estava logada no meu perfil do blog.
Bjs

✿ chica disse...

Que lindo texto, Lucia! Acredito que amar faz toda diferença e temos que NOS amar também, pois no dia em que não estamos nos gostando, não nos sentimos legal, tudo fica diferente à nossa volta.

O amor torna tudo mais brilhante, colorido! beijos,chica

Heloísa disse...

Lúcia,
Linda poesia. Mensagem perfeita.
No fundo, consagra a importância do equilíbrio.
Beijo.

Dani dutch disse...

OI Lúcia, tudo bem?
Eu sempre digo essa frase as minhas amigas, o primeiro e mais importante de todos os amores é o amor próprio.. pois quem não se ama como conseguirá amar alguém..
bjuss

Mara Lucia Bechara disse...

Khalil Gibran...é um poeta da alma humana....em todos seus poemas temos uma lição...
Ama a ti mesmo!!
Amiga ontem passei por um dia de lembranças intensas,e o choro de minha alma era inevitável...mas já passou,agora é hora de ser feliz...e aproveitar a vida,ao lado da família e amigos!!
bjjs

Misturação - Ana Karla disse...

E eu me amo!
Belo poema, Lúcia.
Xeros

Maria Gloria D'Amico disse...

Eu gosto muito de Kahlil Gibran" Muito!
Como é lindo e verdadeiro: "E vivei juntos, mas não vos aconchegueis demasiadamente. Pois as colunas do templo erguem-se separadamente. E o carvalho e o cipreste não crescem à sombra um do outro."

Um beijo Lúcia!

Silenciosamente ouvindo... disse...

É uma bonita poesia. Eu gostei
muito. Lúcia que saudades da
sua visita, pode dizer o mesmo de
mim.Mas eu estou proibida pelos
médicos de estar muito tempo ao
computador, por motivos de saúde,
e entre inserir e responder aos
comentários, o tempo esgota-se,
nunca ficando satisfeita.Não
consigo cumprir com o que gostaria.
Desejo esteja bem.
Bj.
Irene Alves

Nina disse...

eu amo Gibran, ele consegue ser tao extremamente romantico, mas de uma forma tao absurdamente exagerada que fica ate bonito :-) mas de fato, os livros dele nao sao pra qq um...