Descortinar-me

 Independentemente do que estamos vivendo, o sol sempre nasce, mesmo que esteja encoberto por nuvens e pareça que ele não está brilhando. Não brilha aos nossos olhos, mas está lá, firme e forte com sua luz.
E ao abrir os olhos, ao acordar, temos que dar graças pelo dia que amanheceu, que se descortina para nós, que parece nos dizer:  "Estou aqui, aproveite-me!"
Cada dia é um dia. Carpe diem.
Deixe a tristeza num canto do coração e abra bem os olhos e ouvidos. Sempre há o bom para se enxergar.
Sempre há um som que pode nos alegar.
Um "Bom dia!" dito com um sorriso quebra muitas barreiras.
Difícil é acordar com caras amarradas à nossa volta, sem sorrisos, sem perspectivas.
Difícil é o gesto de abrir a cortina, mecanicamente, não para o sol e a luz entrarem, mas para começar o dia, simplesmente, porque faz parte da arrumação.
Abra as cortinas e realmente descortine a vida!
Nada vai mudar se não for através da sua vontade.
Se sorrir, facilmente vai encontrar um sorriso de volta.
A vida é feita de conselhos, de clichês, alguém tem um pensamento energético e o lança para a posteridade, tentando ajudar a quem souber entender o recado.
Tão certo quanto dois e dois são quarto, nada acontece por acaso e coincidências não existem, pois estas são a conjunção do desejo com a oportunidade.
Nenhum livro de auto-ajuda vai lhe ajudar, realmente, se você não estiver aberto para aprender.
Toda caminhada começa com o primeiro passo e num começo de dia significa que levantar da cama com o pé direito é sempre uma boa.
Fico me perguntando onde deixei minha alegria, como me permiti perdê-la!
Logo eu, que acredito tanto em Deus, que acredito que somos responsáveis por nosso destino, que declaro que as coisas são como têm que ser e tratemos de aproveitar o que nos vem, pois sempre pode ser pior.
Parecem frases deslocadas, mas cada uma tem um propósito.
Colocar meus pensamentos em dia, deixar a tristeza de lado, deixar os julgamentos de lado, amar incondicionalmente os meus amores.
Aquelas pessoas que o destino colocou entrelaçadas a mim, nem um pouco por acaso.
Sem julgar, como não quero ser julgada. Entendendo, amando e respeitando, por todos os dias de nossas vidas, na saúde e na doença, na alegria e na tristeza, entendendo a pessoa que cada um é, admirando a cada um por suas possiblidades, desejando o sucesso a quem precisa dele, desejando um bom emprego  a quem procura um, desejando que o amor de dois seres que nos juntaram seja honrado com nossa alegria, nosso entendimento.
Vou abrir as cortinas, deixar o sol entrar de verdade, dar sempre o melhor de mim, pois só assim vale viver.

(Imagem retirada do blog da Irene Marques)


13 comentários:

Misturação - Ana Karla disse...

Sem dúvidas Lúcia, vamos abrir sempre essas cortinas e deixar entrar pelas janelas a alegria, a felicidade, a generosidade, a humildade entre muitas outras "ades".
Xerosssss

ML disse...

É... independentemente do nosso "astral" - ou do astral que nos permitimos - o sol tá lá, tem gente rindo, problemas acontecem, desgraças e milagres também, nem sempre chove onde precisa, e tem gente que mesmo cercada por todo tipo de oportunidade pra desistir... levanta, sacode a poeira e dá a volta por cima.
Quer ver uma coisa que levanta meu astral? Ver mendigo "feliz", ou "plácido", ao menos. Gente: imagina vagar...sempre...Senta ali, alguém manda embora, tá dormindo lá, o "dono do pedaço" enxota...
E eu aqui reclamando de que?
AMei sua reflexão, Lucia, aliás, sábia filosofia.

bjnhs e como já disse algumas vezes, publica um livro! Vc tem ativo pra isso - o arquivo está aqui e no seu blog anterior. É sentar e separar o material e procurar uma editora pra organizar o processo. Vc escreve na linha da Martha Medeiros.
bjnhssssssssssssssssssssssssss

PS: e me convida pra noite de autógrafos.

Heloísa disse...

Lúcia,
Não consigo imaginar que você tenha perdido sua alegria. Olhe bem pros lados. Ela deve estar escondidinha em algum canto. Olhe para os netinhos (mesmo que por fotos), tente escutar o riso deles. Vai ser mais fácil encontrá-la.
Beijos.

Georgia disse...

Lucia, abra mesmo as cortinas e deixe o sol entrar.

Sabe o que percebi que nos acontece ao longo ou ao curto do nosso caminho?
É que deixamos de ser agradecidos/as.

Antes ficavamos felizes ppor qqr coisa, até mesmo pela bobeira, e hoje ficamos tao exigentes que deixamos de viver.

Precisamos resgatar isso.

Bom fim de semana


Bjos

Clara disse...

Bom dia, Lúcia!

Esse bom humor, essa alegria, no fundo, nós que cultivamos e regamos todos os dias.
Tbm já tive meus dias ou quem sabe, meus anos de amargura, mas só me fizeram muito mal. Então comecei a cultivar o bom humor sempre, a ter mais leveza em tudo, a não levar tão a sério o que não me acrescenta em nada.... e deu certo!
Tem uma frase que gosto muito: "se não sabe o que fazer, não faça nada até saber o que fazer".

Um ótimo fim de semana!
Beijos

Ro Archela disse...

Lucia, gostei de seu estilo de escrever. Seus textos nos fazem refletir também! beijos, Ro

Beth/Lilás disse...

Bom Dia, Lúcia querida!
Seu texto tão bonito, cheio de afirmações para seu próprio Eu, gosto de ver isso em você, esta vontade de renascer todos os dias, abrindo seu coração com fé e esperança em dias melhores. Que seja assim, Amém!
Vi aqui uma outra coisa, diferente das pessoas anteriores, pois te conhecendo nestes tantos anos, vejo que está lutando para superar tantas dificuldades e amarguras.
Continue seu caminho com fé e abrindo sempre as cortinas para um céu de esperanças e vida.
meu abraço grande, carioca

Valéria disse...

Oi Lúcia!
Vez por outraabrimos assim nossas cortinas mecanicamente, mas o importante é o nosso poder de ver a cor do sol a nos iluminar mesmo por detrás daquelas nuvens cinzas, pesadas. Que você seja sempre iluminada por este sol e que na sua sensibilidade consiga abrir suas cortinas com renovado prazer.
Beijinhos e tudo de bom!
Um lindo fds!

Brechique da Dodoca disse...

Oi, querida Lucia,
No meio da confusão, qdo estamos no olho de um furacão, fica difícil mesmo ser compreensiva, amar despretenciosamente, entender infinitamente, ah, Lucia, estou pensando meio assim: tenho direito a não estar tão bem sempre!
A vida não é uma festa todos os dias! E eu não posso me sentir culpada porque não estou dando conta de ser aquele ser humano que querem que eu seja, mas que tb eu exijo de mim ter que ser!
Se estamos aqui para aprender, então vou repetir a lição várias vezes, mas não vou mais achar que tenho que ser, ainda, a perfeitinha.
Isso, o sol está lá fora, queiramos ou não, sabe por quê? Por que não temos o controle de tudo! E temos que nos perdoar em vez de nos culpar. E lamber nossas feridas quando for a época de lambê-las para curar. Pode ser que fazer isto tenha que ser a sós, sem abrir as cortinas, por que não?
Ah, desculpe se falei demais, quero muito bem a vc, mas tenho-a sentido guerreando internamente. Relaxa. Deixa estar.
Bjssssssssssssssssssss, quérida, Deus a abençoa!

VIVIAN!!! disse...

Querida descortine-se hj e sempre, deixa a vida te levar...e vai levando a vida...
Curta os netos a família, tudo o que for de bom ao teu redor.
Todos temos os dias amargos, dias que não queríamos que existisse....
Mas, fazer o q? Não podemos simplesmente apaga-los do calendário, vamos então vivendo aquele dia ruim , a espera dos dias bons.
Estou nesta fase como eu queria apaga-los , mas não posso, vou vivendo eles então!!!
Hj mesmo estou aqui, mas queria estar ali ...não posso.
Sempre falta um algo a mais!!! Mas não sei o que é..
Mas enfim...
A Dani esta com 5 horas de fuso a mais q o Brasil, tbm não consigo falar com ela.
Um Forte abraço
bjs otimo fds!!!

olga oliveira disse...

Como vc estou abrindo as cortinas da mimnha vida...tento ser alegre, feliz,ter minha vida como quero, não tá sendo fácil, mas o mais legal é saber que vejo uma paisagem linda e eu vou atingi-la. Bjs uma linda semana para vc,

Deusa disse...

Todos os dias eu me levanto e penso...Meu Deus,muito obrigada por não estarmos em guerra ou em meio a uma grande catastrofe,vivemos tempos de paz,não são dias perfeitos por causa da criminalidade,mas se não perdemos ninguém e não tem ninguem doente...meio caminho andando,o resto a gente resolve.Eu tenho esse defeito,me olhou ja solto um bom dia e um sorriso,isso e natural em mim,por isso tenho sempre a confiança das pessoas,elas me veem todo dia com o mesmo bom dia,mesmo que para mim não esteja assim tudo bem.
Pois e Lu,minha amiga esta com um problema serio com seu primeiro e tão esperado primeiro filho,ela ja esta tão linda e descobriu que o coraçãozinho do nenem não cresceu,um mal congênito,ele só sobrevivera com um transplante SE nascer vivo,os medicos então lhe deram a opção de interroper a gravidez por causa dos riscos,ela mora em Portugal,tadinha esta arrasada.
Bjs
Deusa

Socorro Melo disse...

Oi, Lúcia!

É um dever nosso, de cada dia, buscar a felicidade. Aliás, ela está sempre ao nosso alcance, bem dentro de nós: basta que abramos a porta, a cortina, para que o sol entre em nossa vida. O sol é o amor, e amor, é mudança constante de atitudes, em prol da construção de uma vida melhor.
Bela mensagem! Que saibamos viver com sabedoria, a cada dia, nos deixando levar pelo amor.

Beijos, amiga
Socorro Melo