Palavrões e Dia do Trabalho

Dia do Trabalho ou Dia do Trabalhador? Tanto faz?
Nem vou me reportar à história da data, mesmo pq encontramos muita informação que nem sempre confere.
Bom ter uma data especial, homenageando o trabalhador, esse herói verdadeiro, que dá 4 ou 5 meses de salário no ano, para o deleite dos políticos, levando para os bolsos a maioria da arrecadação.
Mas o que tem o palavrão com a data? 
Nada, mas como quis fazer um post hoje, melhor falar também da data. 
Palavrão e Brasil andam de mãos dadas, porque não conheço ninguém que não despeje um bom número deles quando quer se referir a algum político ou à situação do país.
Não uso palavrões, normalmente. Em minha casa não era permitido, nossos palavrões, bem longe dos pais, eram "nojento", "vaca', "égua", "imbecil", "idiota", coisas feias de se dizer para irmãos, mas eram o máximo da ofensa. Com os anos, os irmãos se soltaram, mas ainda assim não é comum falar em frente a  crianças e adultos mais velhos. Respeito.
Atualmente ando bem "soltinha" e incorporei alguns ao meu cotidiano, então falo sem nem pensar em ofender, só denotam raiva momentânea.
E, sim, arrependo-me logo de ter dito, mesmo porque não me resolveu nada...
E, sim, peço desculpas a Deus, principalmente se usei o fdp, porque mesmo a gente sabendo que não xingou propriamente a mãe, o sentido é esse e devemos tirar terceiros da nossa raiva, que está dirigida apenas a um.
Outro dia, uma sobrinha começou a recordar e ria tanto, não conseguindo falar, que nem a entendíamos. Contava (ou tentava) que eu falei um palavrão, recentemente, misturado a um causo, e ele saiu tão espontâneo que quem me ouviu se assustou, porque não é normal me verem falar. Não nos lembramos qual foi, não era dos "comunzinhos", eu não me lembro mesmo! 
"Comunzinho" para mim é o fdp, o pqp. Há os que não falarei nem sob tortura, acho vulgares, pobres.
E há os que nem tenho vontade de ouvir, muito menos de falar.
Tudo tem hora e lugar, ainda mais para ser dito por uma mulher nem tão jovem mais e avó.
Não sou nenhuma Dercy Gonçalves, confesso que quando a conheci mais me envergonhava do que ria das piadas desbocadas dela. Com o tempo, fui me acostumando mas quando ouço alguém que fala 5 palavras e 1 palavrão, mais 3 e outro palavrão, assim, coloquialmente, de graça mesmo, fico constrangida.
Palavrão tem que estar inserido no contexto, tem que sair na hora da raiva, da dor, do susto, do medo, sei lá, uma emoção mais forte. 
Olhar para um arco-íris, por exemplo, e soltar um "pqp, que coisa linda!" me soa muito fora de propósito.
Não sou contra o palavrão falado na hora certa, que também pode variar para uns e outros.
E também sou contra chamar a governante desse desgovernado país usando palavrões. 
O que é dela está guardado, o que todos esses políticos merecem lhes será cobrado, mais cedo ou mais tarde.
Feliz dia do Trabalho para todos os nossos honrados trabalhadores, que ainda conseguem deixar de pé esse país, ainda tentam tomar o leme das mãos dos que estão fazendo nosso barco ficar à deriva. Estão tentando, um dia conseguimos.
Feliz dia do Trabalhador principal da nação, o professor, tão vilipendiado. 
Nenhum país se faz com homens sem estudo, sem professores.
E, se a maioria trabalha mal porque ganha mal, há os que se empenham e trabalham bem, apesar de ganharem mal. 
Por mais escolas e faculdades que realmente ensinem, não apenas deem os diplomas.
Por mais trabalhadores/professores que chegam em uma classe de quarta série do ensino fundamental e se deparam com crianças que mal sabem escrever seus próprios nomes, que não sabem fazer a leitura de um texto, que não levam o material correto para a escola, e ainda assim esse professor não desanima, acredita que vai conseguir...
Feliz dia para você, que trabalha a semana inteira e descansa, aproveitando o feriado prolongado, curtindo a família e os amigos, tendo tempo para pensar mais em si.
Bom pra você que sabe escolher o momento de usar o palavrão certo, dirigido à pessoa certa.
Enquanto vou tentando me liberar, escuto os seus e, intimamente, compartilho com você. 
Fomos poupados de ouvir asneiras hoje, em rede nacional.
Pqp, coisa mais do que sensata!
E viva o trabalhador brasileiro! E viva o palavrão!

4 comentários:

✿ chica disse...

A situação que vemos e vivemos nesse país aguça todos os palavrões que sabemos e /ou inventamos, pra colocar pra fora o que sentimos! Viva os trabalhadores de verdade, não aqueles ,sabes quem,rs bjs, chica

Rose disse...

Ótimo texto. Concordo com vc principalmente na parte de sermos poupados de ouvir mais asneiras no dia do trabalho. O Brasil está desgovernado mas AINDA tenho um restinho de esperança.
Abraços

Maria Gloria D'Amico disse...

Lúcia, boa noite.
Muito bom! O palavrão é mesmo um desabafo. Já falei palavrão até mesmo depois de uma gargalhada.
E o momento político, de desgoverno do Brasil é justinho para um belo palavrão. Bjux.

Kellen Bittencourt ( Trilhamarupiara) disse...

Adorei o texto por que me identifico, a maturidade tem me trazido a falta de pudor de dizer alguns palavrãozinhos que antes não diria nem sob tortura, kkkk até minhas filhas comentam comigo, Mãe como assim, vc falando isso?? kkk eu respondo, a idade me dá esse direito kkkkk, enfim, bom te ler Lucia! Bjosss