Ler faz bem!

Ler faz bem, muito bem.
Distrai, ensina, diverte, emociona, informa.
Um bom leitor é também um bom escritor? Nem sempre. Tem gente que lê muito e não gosta de escrever. E vice-versa.
Ler pode ser cansativo quando é obrigatório, seja para os estudos, seja para o trabalho. Quem se ocupa de profissão que depende de muita leitura, tem que gostar mesmo.
Não li grandes pensadores, nem livros épicos, mas tenho uma listinha boa de clássicos.
Os que me interessaram foram lidos.
Ler por ler, por estar na moda, por ser necessário saber desse ou de outro autor, não é comigo.
Leitura fora da área escolar deve ser prazerosa, em primeiro lugar.
Definitivamente deixei de ler grandes autores, por não apreciar o gênero de escrita.
Devo ter perdido histórias ótimas, ou ainda preciso me interessar e ler.


Assim é que nunca li, por exemplo, Simone de Beauvoir. E me caiu em mão um romance dela, "A convidada", que está me custando noites e noites. Leio rápido, "devoro" um livro. Já li livro grosso em dois dias e me demorei 2 meses com livro fino, em função da história.
Mas  "A convidada" é um livro chatíssimo, que estou custando a ler.
Como é meu primeiro livro dela, não sei se os outros seguem a mesma linha. Ela não descreve muito, há muitos diálogos, não há uma apresentação formal dos personagens. 
A personagem do título aparece de repente, leio e releio e não entendo quem é ela, como se conheceram.
Estranho falar de um livro no qual estou ainda na metade, mas realmente ele não me entusiasma.
Então comecei a ler sobre a autora, de quem sempre ouvi falar mas nunca li.
Simone de Beauvoir era bacharel em matemática e filosofia, estudou matemática no Instituto Católico e literatura e línguas no Instituto Sainte-Marie, e em seguida, filosofia na Sorbonne, Universidade de Paris.
Então, mais do que uma intelectual, era uma mulher moderna para seu tempo.
Nasceu em 1908 e morreu em em 1986, aos 78 anos. 
Foi na universidade que conheceu Jean Paul Sartre, com o qual manteve uma longa relação, sem nunca ser um casamento, na qual ambos tiveram outros parceiros. Não eram um casal nos moldes tradicionais, mas estão juntos até hoje, sepultados no mesmo túmulo, em Paris. Ele morreu em 1980.
Ler sobre Simone de Beauvoir está mais interessante que ler seu livro, mas esse vou continuar e depois volto a falar dele.
Ler é um prazer relativamente caro, qualquer livro no Brasil custa muito, agora ficando mais acessível através de vendas on line, às quais não aderi ainda.
Outro dia teve títulos a 9,90 num site de vendas, mas não me interessei por nenhum.
Tenho uma coleção de 50 e poucos volumes, dos quais li apenas alguns, e que tem grandes títulos que já deveria ter lido há anos. Mas tudo tem seu tempo, e agora estou pronta para lê-los.
Minhas "leitoras vorazes" podem me informar o que faço para entender Simone de Beauvoir e seu "A convidada"? 

15 comentários:

Valéria disse...

Oi Lúcia!
Nunca li nada dela, apenas sobre ela. Nada posso acrescentar. Também sou assim, não leio tudo que me cai a mão. Livro para eu ler tem que ter um momento. Aqui temos muito livros, meu marido devora livros, os lê diariamente, mas muitas vezes me pego comprando livros que me enamorei assim do nada e compro, quando poderia pegar um que já tenho. Acho que eu não busco um livro para ler, eles é que vêm a mim.rssss
Beijinhos e tudo de bom!

Orvalho do Céu disse...

Olá, querida
Apesar de ter eu a fama que vc menciona em seu post(devoradora de livros)... não li nada dela justamente (como vc também menciona)por não sair de uma linha típica que me aprecia... é claro que saio se necessitar mas quase nunca acontece...
Também tenho o privilégio de virem em minhas mãos os que eu degusto com gosto...
Bjm de paz

Georgia disse...

Lucia, ela foi uma mulher que rompeu barreiras. Foi ousada para a sua época. Tinha uma sede de viver a vida sem preconceitos e tabus.

Boa semana

Bjao

Taia Assunção disse...

Nunca li nenhuma obra da autora, aliás, sofro de bairrismo. Normalmente leio livros nacionais, assim é também com a música. Mas eu adooooooro Isabel Alende, vai entender. Estou terminando de ler 'Comer, rezar e amar' de Elizabeth Gilbert, não me pegou :-( Beijocas!

Misturação - Ana Karla disse...

Lúcia, és demais mesmo.
Eu tomei gosto pela leitura, já adulta e ainda tenho muito o que ler. Assim como você, tenho livros na lista que preciso ler.
Também tenho dificuldades em entender ou levar adiante uma leitura muitas vezes rebuscadas.
Mas vou adiante, confiante.
Xeros

Beth/Lilás disse...

Bom dia, Lúcia!
Francamente, também não li nenhum livro da Simone, mas já li algumas coisas sobre sua biografia que pareceu-me bem mais interessante. Aliás, adoro biografias!
Falando em livros, estou sem ler há pelo menos dois meses, não consigo me concentrar na leitura, os pensamentos vagueiam e me tiram a atenção, mas sempre li muito e tenho na minha mesinha de cabeceira, pelos menos 3 livros que comecei e ainda não acabei.
Espero que você encontre o encantamento neste livro dela e vá até o final.
um grande abraço, carioca

Ana disse...

Não ando lendo nada, ultimamente...
Fico dispersiva, ou me dá sono...
Não tem explicação!!

Bombom disse...

Aqui em Portugal, os livros também são caríssimos e pagam imposto como se de um luxo se tratasse. Aliás, como tudo o que é Cultura...
Costumamos aproveitar as idas às Bibliotecas Públicas (geralmente Municipais, que são muito boas) onde podemos requisitar os livros por umas semanas. Quando acabamos de ler, devolvemos e escolhemos outros.
Eu nunca li nada da Simone de Beauvoir nem mesmo de Sartre.
Não gosto de livros massudos e muito filosóficos que me cansam imenso. Prefiro romances históricos ou de ficção, bem escritos (em bom português) e com a devida pontuação!!! (Os modernos não têm pontos nem vírgulas nem ponta por onde se lhe pegue)!
Hoje aqui em Portugal é o feriado do 25 de Abril, o Dia da Revolução dos Cravos que destronou a Ditadura de Salazar.
Obrigada pelas tuas visitas ao Meu Estaminé. Bjs. Bombom

Macá disse...

Lucia
Primeiro deixe-me agradecer os Parabéns ao meu filhote.
Nossa, seu post me fez ver que eu não li nenhum livro dela também. Já li sobre ela, mas nada dela. E acho que vou continuar assim rsrsrsrrs
Esse livro acho que é um dos primeiros que ela escreveu, não é?
Acho que ainda não tinha um estilo. Será?
Por enquanto não vou me arriscar.
beijos

Heloísa disse...

Lúcia,
Nunca li nada da Simone de Beauvoir e nem tenho interesse.
Parece aquela história do "Não provei, mas não gostei".
O duro é prosseguir com a leitura de algo que não nos está interessando. Ultimamente tenho desistido no meio do caminho.
Beijo.

Alexandre Mauj Imamura Gonzalez disse...

será que o livro pra vc não tá mto legal pq é um livro um tanto "datado"? escrito para mulheres que tinham uma mente bem mais fechada (até pela condição da mulher na época, muito mais deixada ao segundo plano que hj).

talvez as reflexões que ela faz no livro vc já fez mtas vezes, não seja novidade pra vc, tudo coisa que vc já faz há tempos...

leia o que vc gosta e curte, acho que é melhor rs, não ligue para as regras do que devemos ou não ler.

realmente, o livro no Brasil é mto caro... uma pena isso, ainda mais por ser um país de rica literatura.
aqui no Japão livros são bem baratos, mtos vc compra com alguns reais... média de dez. e no usado vc acha tudo por um dolar(mas em bom estado).

se curtiu a biografia dela, então lê a biografia e deixa a convidada esperando a vez na sala de estar rs.

Pandora disse...

Gente ou eu muito me engano ou a Simone é uma percussora do feminismo, mas como o povo aqui nunca li nada dela então não conheço seu estilo e forma de conduzir a narrativa, embora realmente ela faça parte de minha lista de autores que irei ler um diaa...

E sim, apesar de viver lendo eu também tenho uma coleção de livros que ainda não li, triste isso... Outra coisa normal também é ler um livro de um quilo em "um dia" e um de 100 gramas em um mês, tem livros cuja narrativa não nos pega... De fato livro é feito gente tem umas pessoas que por mais que todos digam que elas são superrr legais a gente não simpatiza, quando é necessário até engole, mas a contra gosto e com muito trabalho.

E sim Lúcia, quando uma leitura não desse bem, trava, o melhor é falar sobre ela, a tendencia é sempre achar pessoas que sentem o mesmo mais não tem coragem de admitir!!!

Carlos Medeiros disse...

De uns tempos pra cá, livros difíceis pra ler, leio alternando com outros. Leio sem pressa de terminar, leio relendo parágrafos, relendo páginas, pensando no que li, mesmo que leve quase um ano ou mais. Livros difíceis não dá pra ler de uma tacada. Abraços.

Luma Rosa disse...

Lúcia, temos que ter muito cuidado ao comprar um livro traduzido para o português, porque os tradutores podem destruir um livro.

O livro tem muitos diálogos porque é uma novela. Xavière é a amante e Françoise é a mulher que tenta manter um relacionamento abalado.

Simone pegou fatos de sua vida e passou para o livro, às vezes confundido como autobiografia.

“Toda consciência tem por objetivo a morte de outra”(Hegel)

Simone é a própria alma feminina porque mesmo sendo feminista declarada, assumiu algumas posturas em sua vida pessoal em função de Sartre.

Foram décadas de convivência que teve tempo de passar por todas as fases, incluindo a do ciúme por ser deixada em segundo plano vez ou outra em prol das “outras” , ainda que, possamos considerar o grande amor da vida dela: Nelson Algren.

Nunca houve uma igualdade no relacionamento e ela minimizava as "outras", porque o seu amor era maior que tudo. Ela vivia suportando, porque emocionalmente era melhor estar com Sartre.

Esses conflitos foram benéficos, porque ela analisava a si como se fosse uma "outra" para entender a alma feminina e porque tudo acontecia.

Por que emocionalmente nos tornamos dependentes de alguém que nem sempre amamos literalmente?

Leia devagar esse livro... foi o primeiro dela.

Beijus,

Isabel disse...

Lúcia, também nunca li nada dela. Conheço a sua história que é bem interessante, mas não a sua obra. Eu não consigo ler livros difíceis, que são um sacrifício. Só leio por prazer. Por exemplo nunca consegui ler James Joyce, que é considerado um grande autor, leio as primeiras páginas e desisto porque não consigo entrar no universo do autor. Por isso se não conseguir ler esse livro até ao fim, não se preocupe, procure outro que lhe diga mais, que faça você mais feliz.
Bjs