Blogosfera

Você me conhece? Se está na blogosfera desde 2009 e é minha (meu) amiga (o), pode achar que conhece. Mas de verdade, de verdade, não conhece.
Não sabe, por exemplo, que não meço palavras quando estou com raiva, que não penso para falar, nesses momentos, e que falo tudo o que quero, sem parar, irritando quem me provocou, porque quero esgotar o assunto, quero que fique tudo em pratos limpos.
Aqui, na blogosfera, você conhece meu lado melhor, porque não justifica eu vir aqui e ficar brigando com um e com outro, sendo grosseira, pegar o bonde andando e dar pitaco num assunto que, às vezes, nem conheço a fundo, só pra discordar de alguém. 
Mas nas entrelinhas, se você gosta de mim, entende que sou uma pessoa assim, só que contida.
Talvez pelo simples motivo de eu ser uma pessoa educada.
Uma senhorinha que é mãe de 3 filhos, avó de 5 netos, cabelos grisalhos, o que não me habilita para nada, mas que presume que tenho chão nessa vida e, como pessoa inteligente, devo ter aprendido a viver em sociedade.
Meu lado pior (todos temos, né?) deixo para os que realmente me amam, me entendem e podem me desculpar, porque sabem que 97% de mim valem a pena.
Preciso contar, também, que sou amiga até não poder mais, que defendo somente quem precisa ser defendido, então, se você é minha (meu) amiga (o) e errou, conte comigo pra ficar ao seu lado, mas sem me envolver, porque para mim o certo é o certo e o errado é o errado. 
Ter um blog é ter um espaço para escrever sobre o que queremos e sermos visitados pelos amigos que vamos conquistando. Alguns se chegam mais e a amizade virtual pode virar real. Outros serão sempre amigos virtuais, com o peso de reais, só não podemos nos abraçar, mas podemos manter contato por e-mail, por carta, por telefone, por in box.
Todo esse preâmbulo sobre mim, para contar que, num momento de nostalgia, uma blogueira conversa com amigas, on line, e cria-se um grupo, para recordar um tempo de ouro, que se deu há uns anos, onde houve uma linda movimentação, com blogagens coletivas que ficaram em nossos corações. Orquestradas por outra blogueira, que se foi de nós há quase 2 anos, e deixou um vazio insubstituível.
Inicialmente, aquela turminha que estava na conversa, on line, 7 de fevereiro, à noite, entrando pela madrugada do dia 8, queria um espaço para combinar como seriam essas postagens, que temas, que dia da semana, ou com qual periodicidade se postaria. Uma espécie de comissão, para o que poderia tomar rumos maiores, cada uma buscando seus amigos que pararam de blogar, juntar as pessoas que se perderam de cada uma. Mas para aquela hora em que o grupo foi criado, seria só nós, para ajustarmos os ponteiros. Por um mal entendido, um mal explicado, talvez, começamos a chamar nossos amigos e deu-se que em menos de 1 hora de grupo, e àquela hora da madrugada, ficamos com mais de 150 participantes, alguns nem entendendo para o que estavam sendo chamados...A chamada seria aos poucos, gradativamente, mas nos atropelamos.
Na tarde de sábado, com mais gente sendo convidada, duas das amigas da conversa inicial se assustaram, acharam que com grande número de pessoas não conseguiríamos falar sobre nossa ideia inicial. E se retiraram, junto com outras já convidadas, que se sentiram ofendidas mas que simplesmente se despediram e saíram, sem dramas. Uma delas era minha convidada e imediatamente falei com ela, in box, e ela entendeu que preferia sair, agradeceu-me e pronto, ficamos em paz.
Não me senti humilhada, nem ofendida por já ter convidado algumas pessoas, que ainda estão lá, numa boa, gostando de estar ali, mas me senti na obrigação de explicar tudo, tentar esclarecer. Nada que justificasse tomar partido de ninguém, pois em todo começo de grupo é preciso haver ajustes, sem que ninguém seja "culpado" de nada.
Simplesmente por causa da opinião de duas blogueiras, que tinham o direito de expor o que pensavam e quem não gostasse saísse, como minhas duas amigas fizeram, ou contestassem, para se chegar a um acordo.
E como não deixo passar o que me incomoda, comecei a criar posts tentando colocar panos quentes na questão, uma coisa absolutamente normal, um impasse entre opiniões, mas nada que ofendesse a ninguém.
O post foi retirado, porque a pessoa que o fez achou por bem que o assunto se encerrasse, sem mais melindres. E quem não o leu ficou sem saber e eu tentando justificar, e pessoas fazendo questão de ficar ao lado dessa ou daquela blogueira que a convidara. Mas ninguém perdeu o rumo, a maioria quer que o grupo continue e assim será. O que mais houve, que fique no esquecimento e que esse grupo consiga resgatar pessoas queridas, que desanimaram de escrever, por N motivos, e que se sintam acolhidas para uma nova temporada, novas amizades, novos conhecimentos.
Vida longa ao Blogosfera, mesmo sem algumas das suas idealizadoras, que se retiraram, mas sem alarde, sem mimimi, sem manifestações, como deve ser.
Se você me conhece, sabe das minhas razões por fazer este post.
Se você não me conhece, não fale de mim. 

(À noite, em comum acordo nós, as blogueiras citadas no post, resolvemos fechar o grupo). C'est fini e que todos vivamos em paz, como deve ser. Obrigada pelos comentários).

21 comentários:

Lu Souza Brito disse...

Oi Lucia,

Eu realmente não entendi por que tanto auê por lá. Gente que nao sabia da conversa foram se metendo, palpitando, criticando...
Por enquanto pretendo continuar por lá, para ir acompanhando a atualização de posts de alguns, já que não tenho todos na minha lista de blogs preferidos e pretendo adicionar usando os mesmos critérios que sempre usei: afinidade, com a 'temática' do blog ou com o blogueiro em si.
No mais, foi mais uma amostra de que aquele espaço jamais será como aqui.
Achei este post ótimo, acho que vai orientar quem ainda nao havia entendido o bafafá sem necessidade que se sucedeu no FB.

A gente se 'vê' por aqui!

pensandoemfamilia disse...

Oi Lucia
Foi uma boa conversa a que tivemos na madrugada, mas que empolgou alguns e o fio da meada se partiu, criando esta grande confusão.
Eu já tinha me expressado uns dias antes sobre o meu espaço e da saudade das interações que havia antes de algumas amigas desistirem de blogar.
Não sei se o blog criado conseguirá manter os nossos objetivos iniciais, pois ficou muito grande e aqueles que saíram talvez não se identifique. Eu me mantive e espero para ver no que vai dar.
bjs

She disse...

Minha querida, excelente post! Eu fico muito triste quando uma intenção é boa e de repente do nada chega muito índio querendo ser dono da oca, sabe? Nem viram o começo da conversa que levou à criação do grupo, muito menos o objetivo de seu começo, mas chegaram lá cheias de autoridade querendo dar ordem. Prefiro me retirar, já saí, mas estou aberta ao carino e às homenagens que queiram fazer às nossas queridas que já se foram, elas são as nossas queridas, não precisam ser queridas de todos, mas que as respeitem. Estou aberta também para participar de blogagens coletivas inteligentes, no estilo de nossa Glorinha. Beijo, beijooooo e fique bem!
She

She disse...

Concordo com a Lu, Facebook será jamais como aqui, pena é quando quem sabia se comportar por aqui já sucumbiu às doideiras de surtar no Face... Vamos fazer do nosso jeito, meninas! Se quiser fazer não esqueçam de mim! :) Bjbj de novo!

angela disse...

post perfeito, saudades dos velhos tempos! bj

Macá disse...

Lucia
Eu li alguma coisa no sábado à noite, e agora estou lendo seu post porque o assunto me interessou. Adorei saber que a Tati se lembrou de mim, embora nós duas estejamos bem ausentes do blog.
Realmente eu não tenho tido tempo mesmo. Resolvi um tempo atrás a me dedicar ao outro blog (o Varandas Gourmet)e graças a isso meu trabalho se não triplicou, pelo menos dobrou. Isso é bom? No atual momento sim. Fiz umas metas pra minha vida e pra isso preciso de um pouco mais de dinheiro, e trabalhando a gente consegue.
O ruim é que não dá mais tempo pra entrar nos blogs como fazia, então leio algumas coisas rapidamente por aqui, das pessoas que eu já conhecia dos blogs, incluindo você.
Gostei da iniciativa de voltar a fazer alguns posts com assuntos definidos, tipo, letra de música, frases conhecidas, pra ver como cada um soltaria sua imaginação, mas num grupo muito grande acho que não dá mesmo muito certo, porque eu não conseguiria ir depois a todos para ler.
Mas, qualquer novidade, me avise, ok?
um beijo gande

Brechique da Dodoca disse...

Oi, querida Lucia,

como não participei da conversa inicial e, pelo visto, confirmo, sou auto-desavisada (ficou bom isso, né?), nem imagino o que rolou ou sucedeu!
De qq modo, creio que é extremamente desagradável ser mal entendido (pelo que percebi houve algo assim).
É, deixa rolar, não sei do que se trata, mas o ser humano é pródigo em criar uma fogueira onde nem havia fumaça!
Bjssssssssssss, quérida, Deus a abençoa!

Luma Rosa disse...

Oi, Lúcia!
Como você bem sabe, cheguei na noite do dia 08 no grupo com a confusão instalada e procurei saber do ocorrido - minha inbox lotada de gente querendo saber o que aconteceu e eu, dizendo para todos que não sabia... foi quando deixei um comentário no grupo questionando sobre o ocorrido.
No dia 07, cinco minutos depois que o grupo foi criado, fui convidada, aceitei e quando entrei já tinham 38 integrantes. Isso é comissão?
Primeiro, haveria de ter aprovação para entrar no grupo, já que era para ser um grupo realmente fechado.
Quando você clica em "membros" e depois "membros por data de entrada", você sabe quem entrou primeiro e quem convidou. Portando, a pessoa que criou o grupo convidou de imediato 36 pessoas assim que o criou.
Então... A explicação da confusão de que era para ser uma comissão, não bate com o que a criadora do grupo pensou na hora de enviar os convites, assim como eu também não pensei quando recebi o meu convite e passei a convidar ex-blogueiros. Mas o que percebo, é que ex-blogueiros são minoria no grupo e que toda essa confusão aconteceu porque quem se sentiu exposto, não deveria expor os demais. Apenas sair à francesa.
É muto deselegante tudo o que está acontecendo.
Ontem tentei desviar o assunto postando a enquete, mas não sei, as pessoas estão pressas em redemoinhos.
Um grupo que começou tão mal, deveria ser deletado.
Lúcia, todos esses anos de convivência, dá para saber quem você e da amorosidade que você tem em seus relacionamentos. Essa característica é levada para as suas ações e mesmo que você queira dizer aqui que tem um lado escuro que não conhecemos, o seu lado iluminado se sobressai.
:)
Beijus,

Sheyla - DMulheres disse...

Amoreco,
Nem sei como se deu isso, mas seu post foi ótimo e quando, acho que a Karlinha aqui de Recife falou , eu achei maravilhoso. Mas, como as coisas são, elas se tornam uma imensa rede de desentendimentos e ninguém entende ninguém. E por ai, vai. Seu post é ótimo para saber que podemos ser amorosas, amigas e verdadeiras, com as pessoas que apenas conhecemos virtualmente.
Bjos, Sheyla;

Marly disse...

Oi, Lúcia,

Ri, lendo os primeiros parágrafos deste post porque eles podem me definir com perfeição: "Falo tudo o que quero, sem parar, irritando quem me provocou, porque quero esgotar o assunto, quero que fique tudo em pratos limpos", esta sou eu, rsrs.
Pessoalmente acho que você é uma autêntica remanescente da "velha" blogosfera, que continua escrevendo coisas interessantes.

Um beijo!

Clara Lúcia disse...

Lúcia, acho que quem não leu aquele post que foi deletado não sabe o porquê da confusão. Aquele assunto, tratado daquela forma, poderia muito bem ser dito in box. Todos têm o direito de expressar suas opiniões, mas da maneira como foi dito, generalizando todos os outros convidados, como estranhos que só chegariam pra "me segue que eu te sigo" foi completamente desnecessário. Como vc bem disse, pra se falar do alheio no mínimo tem que se conhecer o alheio. Foi desrespeitoso sim e que bom que nem todos tiveram o desprazer de lê-lo.
Assunto encerrado então, quem quiser ficar, fique, quem não quiser, saia. Simples. Sem reclamações.
Vc é uma das pessoas de maior bom senso que conheço. Não perco sua amizade por nada! Só se vc não quiser a minha.... :)
Beijos

✿ chica disse...

Estou meio por fora, pois no FB, passo rapidíssimo e quase só em família. Mas dá pra ver que um sonho desmoronou.Isso é pena ! E, coisas remendadas nunca mais são iguais! bjs, boa sorte! chica

Bombom disse...

Lucia, como eu gostei de te ver aqui,bem senhora "do seu nariz", mostrando o reverso da medalha que, afinal, todos temos mais ou menos acentuado. E, como é a falar que a gente se entende,já sabes a minha opinião àcerca deste imbróglio todo.
A intenção foi boa, mas talvez não tenha sido o sítio certo. Isto do Facebook parece palha ao pé do lume. Num instante o fogo alastra e nós já não temos mais mão nele! Gosto mais da Blogosfera onde só vem que está interessado (em princípio, claro).
Foi muito bom rever antigas companheiras de blogagem (Lu, Tati, Marly, Macá, Luma Rosa, Chica, e tantas outras) que já não "via" há tanto tempo! Só por isso, vos agradeço a iniciativa.
Talvez ainda não tenha chegado o momento certo, ou a pessoa certa para embarcar neste vosso (nosso) sonho de nos reunirmos à volta de um tema, de vez em quando (nada de obrigação) e trocarmos impressões.
De qualquer modo eu continuo no grupo até que me "desarrisquem" (he,he).
Um abraço da Bombom

Liza Souza disse...

Ah, eu te conheco pessoalmente e nunca vi esse lado escuro que vc tá falando nao, viu? Claro, nao somos perfeitos e todos nós temos os nossos momentos e coisas que precisamos mudar e transformar em benefício próprio e também para viver bem com todos. Mas, essa luta é de todos, nao é só sua nao. Bom, eu estou por fora do assunto do face, gracas a Deus! To fugindo dessas confusoes que geralmente acabam com gente magoada. Beijos querida!

ANA LÚCIA disse...

Oi, vim passear por aqui e li algumas postagens. Gostei dos textos e do blog.
Bjs,
Ana

Astrid Annabelle disse...

Vim te visitar Lúcia, e entrei via FB. No meu blog está dando erro { veja mensagem inbox no FB}...mas o que quero deixar escrito é que li muitos dos seus posts e adorei ficar aqui essa meia hora navegando através das suas palavras, com os seus sentidos...gosto muito e leio pouco..fazer o quê?...{assim anda meu tempo...rsrsrs}
Quanto ao resto...já passou... vamos ao novo.
Beijão no seu coração.
Astrid Annabelle

Elaine Gaspareto disse...

Lúcia, eu fui olhar agora as minhas notificações e vi que tinha uma da Tati, fui ler o que era e vi que era sobre o tema que gerou seu post.
Não sei o que houve, não li os posts polêmicos (ainda bem, ando suscetível demais) mas lamento. Pelo que li e pelo que vi de entusiasmo inicial era uma ideia linda.
Que pena que morreu antes de poder voar...
Talvez um dia renasça... será?
beijos

Rosamaria disse...

Lúcia, a Luma me convidou e eu aceitei, pois a Luma é a Luma, tu sabes, e, como se viesse de ti, aceitaria tudo.
Pelo que entendi, o grupo era para quem participava das blogagens da Glorinha, que, infelizmente, eu não participava, ou se participei não lembro. Saí do grupo por isso, mas como alguém falou aí em cima, acho que a tal postagem deveria ter sido feita inbox.
Outra coisa que me fez pensar, é que meu tempo na internet é pouco pra tudo o que aparece pra fazer. Se num grupo pequeno eu não consigo acompanhar, imagina com todos aqueles participantes.
Mas quando tiver alguma blogagem, me convidem que farei o possível pra participar.
Bjim, cosquirídia

ML disse...

Conheço (ainda que "virtualmente"), admiro, aplaudo, e aprendo MUITO com vc, Querida!

BRAVO, mais uma vez!
Admiro sua vontade/coragem/capacidade de "abrir o coração" inteligentemente: QInteligência + QEmocional lá no alto! bjssssssss

Blog da Pandinha disse...

Passamos a vida inteira convivendo conosco e quem disse que nos mesmos somos capazes de nos conhecer?????? Falo muito isto para casais que se separam e dizem que achavam conhecer o parceiro. Somos mutaveis, e esta mutaçao faz das nossas vidas algo tao dinamico e sem tedio! COnfesso, contudo, que ja havia percebido que vc eh pavio curto. Mas isto ja eh papo de psicanalista que vive analisando o proximo! Beijao

Blog da Pandinha disse...

Passamos a vida inteira convivendo conosco e quem disse que nos mesmos somos capazes de nos conhecer?????? Falo muito isto para casais que se separam e dizem que achavam conhecer o parceiro. Somos mutaveis, e esta mutaçao faz das nossas vidas algo tao dinamico e sem tedio! COnfesso, contudo, que ja havia percebido que vc eh pavio curto. Mas isto ja eh papo de psicanalista que vive analisando o proximo! Beijao