2016 de esperanças

Passou o Natal, afinal!
Despontou o Ano Novo e aqueles votos e propósitos todos de um ano muito bom ficaram  no ar.
Netos juntos, não quero nada mais. 
                                           (Os 5 meninos, o irmão carregando o caçulinha)


                                    (Os 4 mais velhos)         
Se antes eu disse que não gostava de anos pares, confirmo. Mesmo que 2015, ímpar, não tenha sido dos melhores. A parte boa é que nasceu Augusto, meu sexto neto. Além de mais 2 bisnetos da mamãe: Maya e Clara. E um sobrinho-neto do meu marido, que é como se fosse meu também, Thomás. Nascimento é renovação de vida e foi o contraponto ao nosso sofrimento por estar com mamãe acamada o ano inteiro, sem movimentos, sem comunicação conosco. 
A vida é cheia de inesperados, parece que está tudo determinado, sinto-me como se viver fosse dar murros em ponta de faca.
Mas esse pessimismo não é meu e vou tratar de me aprumar, porque o prejuízo de me entregar à dor fica para mim, somente.
Saber viver de acordo com as circunstâncias é sabedoria. Para cada dia ruim há um bom. Para cada momento ruim há muitos bons. Para cada tristeza, uma alegria. e "dias melhores virão" é o meu mantra. 
A vida não é um mar de rosas e querer que seja é o grande equívoco. 
Acontece que há um tempo onde temos mais ilusão, onde esperamos mais de tudo e de todos, e o tempo em que já entendemos que não é bem assim. 
E resta-nos viver com as desilusões. 
Mamãe está num leito de CTI desde a madrugada do domingo, dia 3. Estado grave, mas que precisa de tempo, para ver se reage à medicação. E o que me dói é saber que ela está sozinha, como que abandonada. Claro que não é assim, claro que é o melhor para ela. Está sedada e entubada, para respirar melhor, visto que os pulmões estão comprometidos. Mas há chance de que se recupere. 
E entendo que a vontade de Deus é soberana, não temos o controle de nada. 
Só nos resta esperar o que for determinado nesse momento, alheio à nossa vontade. 
Deus nos ampare e que esses momentos sejam apenas lembranças, no decorrer de 2016, pois não vamos desanimar. 
Agradeço aos amigos que se preocuparam com minha ausência do Facebook e me enviaram mensagens no whatsApp ou inbox. 

" Uma das razões para a infelicidade, eu acho, vem dessa incapacidade de viver com leveza, de conviver com o fato de que – e esse é um segredo de polichinelo– a vida não tem sentido." (Contardo Calligaris, psicanalista)


13 comentários:

Cristina Pavani disse...

Olá, Lucinha!
Que admiração pela maia dúzia de netos (quero que venham os meus)... Conviver a fundo com crianças nos torna mais jovens, mais "bobinhas da vida" e isso emagrece a alma.
Espero sinceramente que Deus provenha o melhor para sua mãezinha!
E já que a vida não tem mesmo tanto sentido assim, como descobriu na prática o psicanalista, que o tempo nos vá empurrando como der.

Grande beijo e que 2016 lhe dê maravilhosos momentos a rolar com os netinhos!

Édi Ribeiro disse...

Adorei. Beijos, Lúcia!

Cynthia Leite disse...

Querida Lúcia, que Deus te dê forças e sabedoria. E que apesar de tudo você tenha um 2016 feliz com sua linda família. Que Deus te seja consolo nas horas difíceis e parceiro em todos os momentos. Um grande bjs no coração. Sua mãezinha estará em minhas orações.

Maria Gloria D'Amico disse...

Lúcia, boa tarde!
É fato que nesta passagem de ano não vibramos como antes, os abraços foram menos apertados e as celebrações nem tanto alegres.
Gostei de ver fotos de seus netos, eles são lindos, imagino e bela família que tens.
Força querida Lúcia, conte com o meu coração para irradiar amor para a sua mamma, para você e todos os seus.
Um beijo.

Toninho disse...

Boa noite amiga.
A vida é uma alternância de eventos mesmo e temos que aprender a técnica de um dia por vez.
Que lindo netos e a alegria da chegada de mais.
Como nem tudo são flores, experimentamos as dores dos espinhos desta vida.
Pudêssemos ter controle da saúde de todos que amamos, mas deixamos nas mãos divina e aceitamos o que tem a nos oferecer. Ter uma mãe internada é muito chato e dói, sei desta dor.
Que Deus esteja sempre presente.
Uma nova semana de renovar esperanças.
Meu terno abraço.

Marly disse...

Oi, Lúcia,

Você está certa, é melhor reagir ao pessimismo e repetir o seu mantra, porque as palavras (e pensamentos são palavras também!) têm muita força. Eu discordo dessa coisa de que a vida não tem sentido, e a prova disso são os seus sentimentos com relação à sua família. Penso que um dos sentidos da vida é que a nossa existência faz muito sentido para os que nos amam. Hoje eu soube da morte do cantor britânico David Bowie. Minutos depois li matéria (escrita antes do acontecido) que dizia que ele havia lançado um disco (muito bom) na 6ª feira passada. Ele já estava doente, mas não entregou os pontos até o "último segundo". Isso me mostra o sentido e o valor da vida. Os seus netos são lindos e é maravilhoso ver que sem você eles não existiram, não é verdade?

Boa semana e que 2016 desminta toda má impressão que você possa ter sobre os anos ímpares!

Marly disse...

Lúcia, voltei para corrigir o meu comentário, pois assim que escrevi a palavra ímpares percebi que estava trocando as bolas, rsrs. Mas marido já estava no carro me chamando para irmos a um compromisso, que tínhamos com outras pessoas. E só agora pude retornar à Internet.
Reformulo então os meus votos: Que 2016 (ano par! rsrs) te traga muitas alegrias e desfaça a sua má impressão com relação aos anos pares!

Um beijo

Kellen Bittencourt ( Trilhamarupiara) disse...

Olá querida Lucia, Deus abençoe os que chegaram em 2015 por ai! Que família linda, quantos netos! Deus abençoe e proteja também sua mãe! Eu gosto de anos pares também, tomara que seja um bom ano! Bjosss

Clara Lucia disse...

Lucia, maninha amada, vim te deixar um beijo, um abraço e um desejo que tudo esteja bem com vcs na medida do possível. Como sugere o nome de seu blog "Sem medida", então não dá pra medir nada, apenas viver da melhor forma possível um dia de cada vez, sempre com a esperança de que amanhã poderá ser tudo igual, ou tudo diferente.
Fique com Deus!
Beijos!

Maitê disse...

Oi Lucia,

Foi um ano cheio de surpresas então,algumas boas,outras nem tanto...E a vida,estamos sempre sendo testados...Nossa fé,nossa força.
O melhor de tudo e saber que tudo passa,se os sorrisos passam,passam também as dores.Desilusões so acontecem quando a gente espera demais das pessoas,e a gente espera mesmo...Do marido,dos filhos,amigos,parentes,netos.
Mas se você entender que o melhor e não esperar,fazer sua vida caminhar levemente,apesar dos pesares,sem esperar nada de ninguem...Somente de Deus.
A gente nasce sozinho e morre sozinho,isto falando em relação a enfrentar o nascimento e a morte...Somente você e pode acreditar...Deus esta ali,atravez dos seus Santos Anjos a te ajudar.
O que você tem que passar,vai passar....Conte somente com Deus e ficara mais fácil,todo o resto sera inesperado e supresas que acontecerao.
Sua mãe tão querida esta amparada pelas mãos dos Médicos Espirituais e quando tiver cumprindo sua vida,só ai irá se libertar e sentir finalmente todas as dores sumirem,todas as tritezas da doença,os amargos dos remedios....Só conforto e alegrias.
Ela não esta sozinha,esta amparada por você,senão não contaria com o apoio médico que esta tendo....
Confie muito em Deus e viva a cada dia sem esperar nada demais...E o que vier só trara alegrias,jamais decepções.
Muitos...Muitos beijos...
Já...Já estarei de volta a BH e se precisar de mim me fale e venha a minha casa.
Deusa

Sheyla Xavier disse...

Lucinha, amor

A vida é feita de alto e baixos. Momentos tristes e alegres. Amei seus netinhos .
Que Deus cubra de bençãos sua mãe.

Bjokas,
DMulheres
@dmulheres

Roselia Bezerra disse...

Boa Tarde, querida amiga Lúcia!
Vc é uma avó zelosa como eu gosto de ser também... não tem felicidade maior do que tê-los junto de nós reunidos no amor e na paz!
Bjm muito fraterno

✿ chica disse...

Lucia, que coisa linda esse post! Eu já havia comentado,m mas não entrou! Voltei só porque disseste que estavas com saudades! Daí vi que não entrou! bjs, chica