Dançando sobre cacos de vidro

" Todo casamento é uma dança: complicada às vezes, maravilhosa em outras. Na maior parte do tempo não acontece nada de extraordinário. Com Mickey, porém, haverá momentos em que vocês dançarão sobre cacos de vidro. Haverá sofrimento. Nesse caso, ou você fugirá ou aguentará firme até o pior passar."

Esse parágrafo resume o título do livro. 
Uma história linda, um romance nos velhos moldes.Onde não se douram pílulas e a vida dos personagens não é sempre um mar de rosas.
Chorei demais, senti-me uma Lucy a maior parte do tempo, embora nada a ver com a  minha vida.
Mickey, o marido, é bipolar, com crises severas, periodicamente, porque é rebelde e se automedica. 
Lucy é uma jovem de 21 anos com uma carga genética enorme para desenvolver câncer de mama, que aparece aos 27 anos, mas esta parte é relatada levemente, ficando a pior parte para a hora da recidiva, 7 anos depois.
Uma linda história de amor e sofrimento, mas nada depressivo, nada que nos deixe sem vontade de ler. Ao contrário, as páginas são devoradas em minutos, a respiração é cadenciada e o final é previsível, mas...pode ser que não...
Se você gosta de ler, não se decepcionará com esse livro. 
Autora: Ka Hancock. enfermeira com especialização em psiquiatria e experiente com dependentes químicos.
Americana, mora com o marido e quatro filhos em Salt Lake City.
www.kahancock.com

Diria que não só no casamento mas na vida, a gente vive dançando sobre cacos de vidro.
E isso a autora nos passa magnificamente.
Lucy tem duas irmãs. Ficou órfã de pai aos 5 anos e de mãe aos 17. 
Uma afinidade enorme com a irmã do meio, Lilly, 4 anos mais velha.
Uma relação tensa, mas com amor, com Priscilla, a irmã 7 anos mais velha.
Lindas lembranças do pai a acompanham pela vida afora e é o que lhe dará forças para lutar por seu propósito, indo contra todas as opiniões, de família e amigos.
Lucy é forte, frágil, firme, uma verdadeira heroína.
E Mickey é um louco apaixonante e apaixonado, do qual não se consegue ter raiva.
Há 2 dias terminei de ler o livro e ainda estou com os personagens me fazendo pensar e acreditar que se não somos nós, por nós mesmos, muita coisa não tem sentido nessa vida.



Prefiro a capa original. Mais sugestiva.

15 comentários:

Telma Maciel disse...

Capas intrigantes... a segunda um pouco mais. Sua opinião tbm me fez querer ler o livro! Eu quero!!! rs
Beijo

Bia Jubiart disse...

Oi Lúcia!

O último romance que tentei ler fiquei na pág. 100, já li muitooooooo, fiquei questionando se o gosto pelo estilo tinha passado ou o tal do livro era ruim mesmo?...
Mas se meus olhos passarem por este numa livraria, vou compra-lo.
Aqui maridão sempre compra livro pela net, eu nem tanto, gosto de pegar, sentir o cheiro, nos grandes centros sempre vou num sebo fazer a minha "festinha de consumo" rsrsrs.
Gostei da dica! Bjãoooooo.

Astrid Annabelle disse...

Achei interessante o seu relato Lúcia! Vim andar um pouco por aqui ! Estou caminhando entre as suas páginas! Afinal eu gosto muito ....e ando sem tempo para visitas diárias. Por isso vez por outra faço assim!
Beijos
Astrid Annabelle

Kellen Bittencourt ( Trilhamarupiara) disse...

Oiii Lúcia, estou aos poucos recuperando os links dos blogs que eu mais gostava de visitar antes que o caos se abatesse sobre meu blog kkkk mas agora está tudo resolvido, quando vi seu link no Face já salvei e vim correndo! O nome deste livro é bem sugestivo, acho que é isso mesmo que fazemos na vida em geral, dançamos sobre cacos de vidro! A História deve ser ótima e com certeza deve servir de alerta a nós mulheres, pois o câncer de mama pode afetar qualquer mulher!Bjosss

Heloísa disse...

Gostei da resenha, Lúcia.
Embora ache que, nesse romance, as tristezas devem superar os momentos bons.
Mas, sendo bem escrito, jia vale.
Beijo.

DMulheres disse...

Oi, lucia

Pela sua dica, o livro é muito bom, tenho certeza rsrs As capas são lindas, as duas com suas particularidades.

Mil bjos e boa quarta,
Sheyla.

✿ chica disse...

Oi,Lucia! Puxa que livro esse. Acredito que deve mexer conosco e muito fazer pensar... Mas eu ainda prefiro coisas leves, pois a vida tem tantas coisas,não/ Agora mesmo TENTEI falar ao telefone com minha mão. Não acreditas a confusão que ela faz.Coitada! Mas saí do telefone precisando tomar um café pra "levantar"!!!


Um bj, tudo de bom e curte bem os 2 pequeninhos. Isso é lindo e nos faz bem ,ainda que canse!!! bjs, chica

Brechique da Dodoca disse...

Oi, Lucia querida!

Senti muuuuita vontade de ler esse livro (como a maioria dos que vc menciona ou recomenda mesmo!).
Quem sabe dou conta????
Bjssssssssssssssss, quérida!
Deus a abençoa!

Alfa & Ômega disse...

Pelo que vc já relatou, deve ser muito legal e se vc chorou, imagino eu! Adoro romances! beijão querida!

Cissa Branco disse...

Lúcia,

Livro maravilhoso, para mim, um dos melhores do ano. Não conhecia a autora e foi uma surpresa maravilhosa. Quero mais dicas suas! Bjs

ML disse...

Me parece tao triste, Querida!
Sou o tipo de pessoa que prefere uma bobagem engracada à vida real... bjsssss

Silenciosamente ouvindo... disse...

Obrigada pela informação.
Vou ver se está à vend
em Portugal.
Bj.
Irene Alves

Cristina Pavani disse...

Dau água na boca, Lucinha... só me falta o precioso tempo para mergulhar num livro!
Hoje, no recreio escolar, enquanto dava reforço a um garotinho, falávamos do pai, do tio e da tia "que gostava de mulheres", todos presos. Minha vida real na sala de aula.

Bjs

Gracita disse...

Um resenha excelente e a sua opinião aliada à bela capa do livro me despertou a curiosidade.
Beijos no coração
Gracita

✿ chica disse...

Lucia, voltei pra te agradecer os carinhos lá! E tomara mesmo não te tirem essa amoreira da rua! Seria uma pena. Mas acontece tanto! Em nome do dito progresso, fazem barbáries! bjs, linda semana! chica