Viver o HOJE

Todos os dias a gente lê mensagens pedindo para o mês acabar logo, para que a semana passe rápido, para que a vida corra. Esquecemos que cada dia vivido é um a menos. 
(Esta é uma visão. Um a menos? Ou a mais, já que o vivemos?
Por isso tem que ser bem aproveitado e nos encontrar plenos para vivê-lo.
Que sentido tem odiar a segunda-feira, lamentar que o fim de semana passou depressa demais, se cada dia é um presente, uma página em branco para escrevermos nela o que quisermos?
Mesmo que a rotina seja desgastante, não adianta viver em busca do dia perfeito e deixar que a mesmice tome conta de nós, agindo mecanicamente.
Assim é que atribuímos qualidades aos dias e aos meses, conforme nosso gostos e ouvimos frases assim:
"Não gosto da segunda-feira; quinta-feira é meu dia preferido; odeio janeiro; agosto é o mês do desgosto; gosto dos anos ímpares..." Como se fizesse alguma diferença.
Abril é o mês em que nasci e o dia marcado na folhinha acima, mais os dizeres, me inspiraram.

" A felicidade não é um destino, é uma viagem.
A felicidade não é amanhã, é agora.
A felicidade não é uma dependência, é uma decisão.
A felicidade é o que você é, não o que você tem."  (Encontrei, semana passada, no facebook da Vinni, Amehliadigital).


E, outra vez, o tempo...

O Tempo
A vida é o dever que nós trouxemos para fazer em casa.
Quando se vê, já são seis horas!
Quando de vê, já é sexta-feira!
Quando se vê, já é Natal...
Quando se vê, já terminou o ano...
Quando se vê perdemos o amor da nossa vida.
Quando se vê passaram 50 anos!
Agora é tarde demais para ser reprovado...

Se me fosse dado um dia, outra oportunidade, eu nem olhava o relógio.
Seguiria sempre em frente e iria jogando pelo caminho a casca dourada e inútil das horas...

Seguraria o amor que está a minha frente e diria que eu o amo...
E tem mais: não deixe de fazer algo de que gosta devido à falta de tempo.
Não deixe de ter pessoas ao seu lado por puro medo de ser feliz.
A única falta que terá será a desse tempo que, infelizmente, nunca mais voltará.
(Mario Quintana)


Tudo isso bem a propósito da correria com a qual estamos levando a vida.
Este fim de semana nos trouxe a notícia da morte súbita do ator José Wilker, aos 67 anos. Para quem tem 20 e poucos anos (minhas leitorinhas mais novas estão nessa faixa), parece um tempo bom para se viver. Para mim, que já estou na casa dos 60, ainda somos muito novos para ir...
Então, cuidemos mais das nossas horas, dos nossos dias, das nossas semanas, vivendo intensamente cada dia, não deixando para amanhã o que queremos fazer. 
Claro que há desejos que são a longo prazo (comprar uma casa, um carro, fazer um curso, viajar), mas muita coisa podemos fazer hoje, ainda mais se não estamos felizes (largar um curso, um marido, um namorado, um emprego; desculpar-nos por algo mal feito a alguém, uma palavra mal dita (não maldita, estas, evite-as sempre!!! ); comprar um objeto de desejo, que tenha algum significado, que valha a dívida, e "apertar" o cinto, para pagá-lo; não importa o tamanho dos nossos desejos, precisamos ter a consciência de que o tempo não nos pertence, mas foi criado para nós.

9 comentários:

✿ chica disse...

Lindo papo por aqui e concordo que ele foi muito moço. Nem cansado estava pra ir descansar!

Temos que aproveitar bem cada momento isso é que fica ! Não podemos deixar pra amanhã, depois, depois., Vamos fazer agora ou corremos o risco de não fazer! beijos,tudo de bom,chica

Roselia Bezerra disse...

Olá, queria Lúcia
Estou mesmo evitando as palavras malditas... pois perderia a Graça divina... uma é incompatível com a outra...
Lindo post pois minha maior dificuldade sempre foi viver o presente... to nisso e melhorando cada dia mais...
Bjm fraterno e quaresmal

Mauj Alexandre Imamura Gonzalez disse...

muito bom esse post, Lucia! vc já percebeu que a gente mesmo se impões um monte de limitações? do tipo "só sou feliz no fim de semana", "agosto é mês de desgosto", etc?
e esquecemos de viver o momento, o agora.
como vc disse, é HOJE. HOJE é que importa, é no AGORA q a gente pode fazer alguma coisa ne
adorei!
um bjo! bom dia

Beth/Lilás disse...

Ahhh esse poema de Mário Quintana é dos que mais gosto!
Muitas pessoas agem assim, baseiam-se em dias do ano para justificar seus bons ou maus dias,ou em acontecimentos e suas influências sobre si mesmos, tem gente que acha mês feio. Eu acho isso engraçado, como assim, mês feio?
Viver o presente, o hoje, é condição importante para as pessoas que já passaram dos entas, pois sabemos o quanto a vida é breve e viver, realizar, querer deve ser algo premente em nossas vidas. Essa é uma das brigas que tenho com minha irmã, pois ela está sempre postergando o hoje, vai fazer amanhã, vai comprar amanhã, vai isso ou aquilo.
E deixo aqui uma palavrinha do meu ídolo de sempre, Rubem Alves:
"As almas dos velhos e das crianças brincam no mesmo tempo. As crianças ainda sabem aquilo que os velhos esqueceram e têm de aprender de novo: que a vida é brinquedo que para nada serve, a não ser para a alegria!"
beijinhos cariocas


Cristina Pavani disse...

Ah, Lucinha, o tempo...
Este tempo cíclico, que nos traz tantas manhãs, muitos outonos refrescantes, bocados mil de quaresmas assustadiças.
O tempo subjetivo, que nos rouba momentos precisos de prazer e lazer, e ao mesmo tempo entope-nos minutos enfadonhos arrastados feito horas a fio...
E o tempo linear, criado pelo tal do relógio, que galopa, galopa, infinitamente, sem nunca chegar ao destino!
A democracia do tempo nos dá livre arbítrio para usufruí-lo sensatez!

Beijão, a tempo, do leste paulista.

Heloísa disse...

Lúcia,
Toda vez que somos atingidos por alguma partida, que entendemos precoce, entramos nessa reflexão. Sim, precisamos saber viver. Viver bem. Fazer o bem. Ter alegrias. Dar alegrias. e não podemos esquecer que não temos todo o tempo do mundo.
Beijo.

Kellen Bittencourt ( Trilhamarupiara) disse...

Oiii Lúcia, tbém discordo da prática mencionada, eu só fico ansiosa para o tempo passar quando vou fazer alguma viagem mais esperada srsrsr do contrário não quero que passe nadinha rápido, depois dos enta se eu pudesse eu parava o tempo isso sim kkkk Bjosss

Teresinha Ferreira disse...

Olá Lúcia,
Concordo plenamente que devemos viver cada segundo eternamente e aproveitar os deliciosos momentos sem nos queixar dos dias ou dos meses.
Fazer da vida uma eterna e boa aventura e não viver lamentando pelos cantos afora.
Aqui em casa tenho dois aniversariantes em abril... Arianos ferrenhos (rs).
Bom final de semana e divirta-se.
Beijos mil

Bia Jubiart disse...

Lúcia, sempre digo que a vida na terrinha é um sopro temporário, vivo o presente intensamente como se fosse único! Mas para chegar nesta conclusão demorei um pouquinho rsrsrsrs.
Acredito que a ambição desmedida, faz a gente esquecer a essência da simplicidade.
Tenha um bom soninho!
Bjoooooo