Poema Celta

"Que o caminho venha ao teu encontro.
Que o vento sopre sempre às tuas costas
e a chuva caia suave sobre o teu campo.
E até que voltemos a nos encontrar,
que Deus te sustente suavemente
na palma de Sua mão.
Que vivas todo o tempo que quiseres,
e que sempre vivas plenamente.
Lembra-te sempre de esquecer as coisas que te
entristeceram, e não te esqueças de lembrar das
que te alegraram.
Lembra-te sempre de esquecer os amigos que se
revelaram falsos, mas nunca deixes de lembrar
daqueles que permaneceram fiéis.
Lembra-te sempre de esquecer os problemas que já passaram, 
mas não deixes de lembrar das bençãos de cada dia.
Que o dia mais triste do teu futuro não seja pior
que o mais feliz do teu passado.
Que o teto nunca caia sobre ti,
e que os amigos debaixo dele nunca partam.
Que sempre tenhas palavras cálidas em um
anoitecer frio,
uma lua cheia em uma noite escura,
e que um caminho se abra sempre à sua porta.
Que vivas cem anos, com um ano extra para
arrepender-te.
Que o Senhor te guarde em Suas mãos,
e não aperte muito Seus dedos.
Que teus vizinhos te respeitem,
que os problemas te abandonem,
os anjos te protejam,
e o céu te acolha.
E que a sorte das colinas celtas te abrace.
Que as bençãos de São Patrício te contemplem.
Que teus bolsos estejam pesados,
e o teu coração leve.
Que a boa sorte te persiga,
e a cada dia e cada noite tenhas um muro contra o vento,
um teto para a chuva,
bebida junto ao fogo,
risadas que consolem aqueles a quem amas,
e que teu coração se preencha com tudo o que desejas.
Que Deus esteja contigo e te abençoe,
que vejas os filhos dos teus filhos,
que o infortúnio te seja breve e que te deixe cheio de bençãos.
Que não conheças nada além da felicidade
deste dia em diante.
Que Deus te conceda muitos anos de vida.
Com certeza Ele sabe que a Terra não tem anjos suficientes.
E assim seja a cada ano, para sempre !"

(Este poema corre pela internet, somente os primeiros versos. Não encontrei a autoria precisa, somente que é um poema celta. 
Para lerem e se acalmarem, principalmente o pessoal do Facebook, que parece desnorteado!
Tudo é motivo para discussão, todos têm opinião e só a deles vale! Claro que nem todos agem assim, mas a maioria. E é onde mora a decepção. 
De repente, pessoas que temos como inteligentes, estudadas, se posicionam de uma maneira que nos leva da indignação à raiva, da tristeza ao desaponto. 
Não somos todos iguais, que bom! Mas devemos, para conviver bem, primeiramente respeitar o que cada um pensa.) 

6 comentários:

Maria Claudia Rodriguez disse...

Muito linda esse poema celta Lúcia
Eu conhecia, mas não completa assim
Concordo com você
Sejamos mais tolerantes e compreensivos
Beijo

Anônimo disse...

Um lindo poema. bjs

pensandoemfamilia disse...

Um lindo poema. Não sou anônima, por isto repeti. bjs

✿ chica disse...

Lúcia ,adorei esse poema, e todos os celtas que vi me agradam! pena o clima que estás sentindo por lá! Acalmar-se é preciso,não? beijos,tuuuuudo de bom,chica

Maria Gloria D'Amico disse...

Lúcia, não conhecia este poema na totalidade. É lindo e profundo, eu gosto.
Quanto ao facebook está muito chato e sem alma. Ando pouco por lá. Mas tenho amigos que gosto, com você, e familiares.
Um beijo amore s2

Sheyla Xavier disse...

Que lindo, Lucinha!!
Bjos
http://www.dmulheres.com.br/