O filho predileto


Predileto ou preferido, tanto faz.
Sei de pais e/ou mães que claramente têm essa particularidade, mas não eu.
Claro que há hora que um se aconchega mais, outro paparica mais, outro tem uma lembrança que nos distingue mais.
Mas no coração cabem todos igualmente, por mais que, como filhos, não entendamos isso.
Eu, no meio de 1o, como podia ser a preferida? Não tem jeito, o melhor é nem se pensar nisso. 
Se esta possibilidade lhe passa pela cabeça, ao contrário, de ser preterida/o , pense bem, reveja seus conceitos e, quem sabe, acabe percebendo que muitas vezes a gente se afasta e outro se chega. 
"Quem muito se ausenta, uma hora deixa de fazer falta".


FILHO PREDILETO

Certa vez perguntaram a uma mãe qual era seu filho preferido,
aquele que ela mais amava.
E ela, deixando entrever um sorriso, respondeu:
"Nada é mais volúvel que um coração de mãe.
E, como mãe, lhe respondo: o filho dileto,
aquele a quem me dedico de corpo e alma...
É o meu filho doente, até que sare.
O que partiu, até que volte.
O que está cansado, até que descanse.
O que está com fome, até que se alimente.
O que está com sede, até que beba.
O que estuda, até que aprenda.
O que está com frio, até que se agasalhe.
O que não trabalha, até que se empregue.
O que namora, até que se case.
O que casa, até que conviva.
O que é pai, até que os crie.
O que prometeu, até que se cumpra.
O que deve, até que pague.
O que chora, até que cale.

E já com o semblante bem distante daquele sorriso, completou:
O que já me deixou...
...até que o reencontre...


(Erma Bombeck)

7 comentários:

MARILENE disse...

É comum pensarmos que o predileto é sempre o outro (rss), quando somos crianças e/ou adolescentes. Mas vamos percebendo que o maior cuidado sempre recai sobre o que está mais necessitado. Em casa, somos 4 mulheres e um homem. Minha mãe tinha um dengo por ele, mas isso não nos incomodava. Esse texto que escolheu mostra, com clareza, sobre qual recai a chamada preferência. Bjs.

Ana Paula disse...

Lúcia nossos filhos poderiam entender isso bem cedo na vida! O que mais ouço na adolescência deles é "você protege ela o tempo todo, você faz mais isso sempre pra ele..." e assim seguimos. Acho que um dia esse texto florescerá dentro deles.
adorei! Beijo.

✿ chica disse...

Esse texto é lindo e isso sempre acontece de pensar que um é o TOP na cabeça dos pais... Mas acho que recebe mais atenção o que mais necessita e isso por vezes, vai pela vida afora, ainda que muiiiiiiiitos anos passem! Lindo dia! bjs, bom te ler! chica

Cristina Pavani disse...

Olá, Lucinha!
Tema que dá muito pano prá manga... Será que até mesmo o filho único se vê preterido, talvez por um dos cônjuges? Muito provavelmente sim.
Deve ser comum do homem esta constante inquietação, insatisfação com os relacionamentos familiares. Culpar-se ou culpar o outro.
Deve haver na nossa genética algo que impulsione ao desapego, que nos empurre do ninho, porém deixando um fiozinho bem preso para não perdermos o caminho de volta.
Quando nos encurralamos entre os dois papéis: de pais e de filhos, as reflexões acerca do tema predileção tornam-se mais constantes.
O ideal, no entanto, é que sejamos os prediletos de nós mesmos, que procuremos o nosso melhor bem estar. Assim plenos, usufruiremos naturalmente de todos os familiares.

Bjs procê

Roselia Bezerra disse...

Olá, querida Lúcia
Também já postei o texto pois gostei muito quando o li...
Fica difícil gostar mais de um e eu não fui a preferida da mãe... rs... só do pai...
Bjm fraterno

Luma Rosa disse...

Oi, Lúcia!
No coração de mãe os filhos cabem em um único espaço sem qualquer aperto.
Que texto, heim?
:)
Beijus,

✿ chica disse...

Vim agradecer e deixar um beijos! Tuuuuuuudo de bom,chica